23/09/2013 11h01 – Atualizado em 23/09/2013 11h01

Trabalhadores dos Correios mantêm greve em 11 cidades, diz sindicato

Em Campo Grande, trabalhadores protestam em frente à Agência Central. Funcionários de Ponta Porã podem aderir à greve nesta segunda-feira.

Da Redação

A greve dos funcionários dos Correios e Telégrafos de Mato Grosso do Sul atinge 11 cidades nesta segunda-feira (23). Conforme o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares (Sintect), Alexandre Takashi, a cidade de Ponta Porã, também deve engrossar a paralisação iniciada na quarta (18).

Segundo Takashi, o movimento tem adesão confirmada de trabalhadores das cidades de Campo Grande, Dourados, Corumbá, Três Lagoas, Camapuã, Itaquiraí, Iguatemi, Itaporã, Rio Brilhante, Glória de Dourados, Nova Andradina.

O G1 entrou em contato com a assessoria da empresa em Mato Grosso do Sul e os números sobre a greve não foram confirmados até a publicação desta reportagem.

Nesta segunda, em forma de protesto, os grevistas de Campo Grande reivindicam melhorias em frente à Agência Central, na avenida Calógeras, no Centro da cidade. Alexandre relatou que na cidade 70% da distribuição está parada e no interior de MS os números variam de 70% a 90%.

O secretário-geral ainda explicou que a greve segue por tempo indeterminado para cobrar melhorias salariais como o reajuste de 7,13% de acordo com a inflação, além do aumento real de 15% e a incorporação de R$ 200 aos salários. Os carteiros também pedem ajustamento da carga horária, com entregas somente no período da manhã.

MUTIRÃO

No fim de semana, os Correios realizaram um mutirão na capital sul-mato-grossense para entregar correspondências que estavam acumuladas por conta da greve. Segundo a assessoria, a ação contou com 170 entregadores no sábado (21) e 40 no domingo (22), número que seria suficiente para esvaziar o estoque de cartas não entregues desde o início da greve.

(*) Com informações de G1 MS

Comentários