22/01/2012 19h37 – Atualizado em 22/01/2012 19h37

Três pessoas estão trabalhando no local para retirada das ferragens

Torre caiu sobre três casas obrigando seus moradores a abandonar os imóveis e só depois de 15 meses e 22 dias as ferragens estão sendo removidas

Ricardo Ojeda

Depois de um ano, três meses e vinte e dois dias os destroços da torre da operadora Claro que desabou sobre várias casas durante vendaval ocorrido em setembro de 2010 estão sendo retirados por uma empresa de engenharia de Brasília.

PRAZO

O serviço de remoção das ferragens deverá durar dois dias, tempo suficiente para limpar a área que fica localizada Rua Municipal em área central da cidade. O trabalho teve inicio na manhã de domingo e conta com três funcionários atuando no serviço; dois da Cienge Engenharia, além do operador de guindaste, contratado da empresa TGL para retirada das ferragens retorcidas.

PROTESTO

Desde setembro de 2010, a imagem dos ferros retorcidos incomodava os moradores da redondeza, que inclusive participaram do protesto organizado pela direção do site Perfil News no intuito de apressar a operadora na remoção dos escombros.Na mesma ocasião, o deputado Eduardo Rocha (PMDB) apresentou Moção de Repúdio na Assembleia Legislativa contra o descaso da operadora Claro.

No dia que ocorreu o vendaval, a antena caiu sobre três casas, destruindo os imóveis, tendo inclusive os moradores ter que ser alojados em um hotel da cidade.

Um guindaste de grande porte foi utilizado para retirada das ferragens (Fotos: Ricardo Ojeda)

Guindaste com altura de mais de 50 metros estava sendo utilizado no trabalho de remoção

em setembro de 2010 a torre caiu sobre três casas desabrigando as famílias e destruindo o veículo de uma delas. Veja mais imagens na galeria abaixo (Foto: Ricardo Ojeda/Aquivo)

Comentários