“Apreensão inusitada” aconteceu em uma transportadora de Campo Grande; método teria objetivo de disfarçar o cheiro da droga

A Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar) realizou, na manhã desta terça-feira, 27, uma “apreensão inusitada”, segundo palavras do titular da Delegacia, Hoffman D’Ávila Cândido e Sousa: uma carga com 30 kg de maconha que estava escondida em pacotes de queijo.

As informações são do Campo Grande News. O flagrante aconteceu em transportadora de Campo Grande, que preparava os “produtos” para despachar em avião para Salvador, na Bahia.

De acordo com o delegado, o método usado pelos traficantes tem objetivo de disfarçar o cheiro da maconha e garantir que o entorpecente passe pelos sistemas de fiscalização facilmente. “A finalidade é minimizar, temperar o odor da droga, mas a Denar está atenta a essa tipo de artimanhas”.

Remetente e destinatário da “encomenda” ainda não foram identificados. “Estamos investigando”, disse o delegado.

Queijo premiado

Os queijos estavam embalados a vácuo em plástico com rótulo de marca famosa e premiada de Mato Grosso do Sul. No meio de cada um deles, estavam os tabletes de maconha.

A polícia também investiga se os queijos são “réplicas”, com a logomarca e documentação falsificada, por exemplo.

Comentários