06/03/2012 10h17 – Atualizado em 06/03/2012 10h17

Expansão industrial superaquece construção civil e mão de obra fica mais escassa em Três Lagoas

Em Três Lagoas existe uma média de 20 mil lotes baldios

Adriano Vialle

Três Lagoas sofre um “boom” na área da construção civil, em razão da expansão industrial e esse crescimento gerou um problema – a falta de mão de obra qualiuficada. Profissionais como pedreiro, por exemplo, estão sendo disputados a peso de ouro. Na construção civil a remuneração chega a uma supervalorização de até 60% comparado a salários pagos de 2008 para cá.

Em vista disso, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Senai junto com a Petrobrás estão com o projeto Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural), Promimp que irão oferecer cursos de carpinteiro, eletricista, encanador, pedreiro e pintor, que serão oferecidos em Três Lagoas, Selvíria, Brasilândia, Bataguassu e Água Clara.

INCENTIVO

Segundo informações do Senai ao todo foram disponibilizadas 860 vagas, para os cursos gratuitos de: armador, carpinteiro, eletricista, encanador, pedreiro e pintor que atraíram 1.075 inscritos, sendo 395 apenas de Três Lagoas. Uma prova de língua portuguesa foi realizada e os candidatos que tiverem aptos para exercer o curso escolhido receberão um incentivo de R$ 300 reais mensais.

Segundo Adevaldo Vasconcelos, gerente do CetecSenai Três Lagoas, a remuneração será paga para estimular os trabalhadores e atender a demanda de trabalho na cidade. “Os cursos terão seis meses de duração. Formando a primeira turma, com 20 alunos, começam as aulas.” salientou.

IPTU PROGRESSIVO

Uma medida para incentivar a construção foi a criação do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) progressivo, de acordo com o secretário de finanças Walmir Marques Arantes para tentar solucionar problemas dos terrenos baldios da cidade, devido ao desenvolvimento local, que passarão pagar junto ao IPTU uma alíquota no valor de 2,5%. Estamos tentando regularizar essa situação. Hoje o valor pago no IPTU ele é bem aplicado na cidade, porém, este valor poderá ser aumentado todo ano.”, afirmou.

MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CIVIL

Nossa reportagem entrevistou alguns estabelecimentos comercias do município que informaram um aumento considerável nos dois primeiros meses comparado a mesma época do ano passado. Para o proprietário de uma loja da cidade, Bruno Zanini, os preços dos materiais tiveram um aumento de 3 a 4% , considerado normal no começo do ano. “Esse aumento é considerável e as vendas estabilizaram devido um crescimento que teve nos últimos anos”, explicou.

CONSTRUÇÃO CIVIL

Já o Engenheiro Civil, Rodrigo Pelho Rizzo, vê Três Lagoas em crescimento na área da construção civil até os próximos 10 anos com a chegada de empresas. “Enquanto tiver empresas chegando a cidade não vai parar de crescer. E o que mais se tem necessidade hoje é do serviço de um pedreiro, pintor e serralheiro hoje dificilmente se encontra um no município”, disse.

Rodrigo informou que a estrutura do número de profissionais supri a demanda da cidade pela parte técnica de engenheiro e arquiteto com número razoável e o trabalhador, que exerce a função de pedreiro tem uma valorização podendo cobrar de R$ 280 reais até R$ 350 reais o metro quadrado. “O mercado cresceu, e o profissional valorizou, e é preciso verificar a qualidade do profissional. As pessoas que queiram construir demoram um pouco para achar um pedreiro hoje, em Três Lagoas” finalizou.

De acordo com Donizethe Moreira, vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Construção Civil, Imobiliário e Cerâmico de Três Lagoas) Sitricon, em entrevista ao grupo Perfil no ano de 2011 informou que existe cerca de 400 pedreiros sendo que a demanda na cidade chega aproximadamente 1.600.

Três Lagoas tem projeções de crescimento na área de construção civil para os próximos 10 anos
Foto: Arquivo/Perfil News

Comentários