07/05/2015 16h24 – Atualizado em 07/05/2015 16h24

Até o momento, um caso grave foi registrado e dois óbitos por suspeita de dengue estão sendo investigados

Assessoria

A Prefeitura de Três Lagoas por meio da Secretaria Municipal de Saúde informa que até o momento, o Município registrou de janeiro até maio deste ano 1.144 casos notificados de dengue. Deste total, 374 foram considerados positivos e 162 negativos.

Dentre os positivos, um caso foi registrado como de dengue mais grave, sendo da menina V.O.C., de 9 anos de idade e moradora do bairro Santa Júlia. A criança estava internada em Campo Grande, mas já voltou para sua casa e passa bem.

Outros dois óbitos por suspeita de dengue estão sob investigação, sendo de C. P. S., homem de 40 anos, que residida no bairro Nossa Senhora das Graças e de F. P. S, também do sexo masculino e residia no bairro Lapa.

De acordo com a diretora de Vigilância Sanitária e Saneamento, Neide Hiroko Yuki da Silva, vários critérios são considerados para investigação da suspeita de óbito por dengue. “Além dos exames laboratoriais, a equipe entrevista os familiares, faz um levantamento do histórico do paciente, tanto na unidade em que foi atendido quanto no Hospital. Com isso em mãos, reunimos todas as informações e encaminhamos para Campo Grande”, explicou.

Segundo o coordenador do Departamento de Endemias, Benício Donizete, até o momento, a maior incidência foi no mês de abril devido à quantidade de casos notificados. “Acreditamos que no final do mês de maio a tendência de casos possa cair por conta do clima, com a diminuição das temperaturas e das chuvas, mas a população precisa continuar colaborando não deixando lixo ou recipientes que acumulem água”, explicou Benício.

Além disso, o coordenador reforçou o pedido para que as pessoas continuem colaborando em eliminar qualquer tipo de foco do mosquito da dengue. “A melhor maneira é sempre lavar o recipiente ou descartar os objetos, pois quando a água seca, os ovos depositados podem ficar ali até outra chuva e nascerem novas larvas do mosquito”, explicou.

TRABALHO DE COMBATE

Benício explicou que o trabalho de combate já foi feito em 80% da Cidade, em especial, nos locais que tem apresentado os maiores índices de casos notificados.

Os trabalhos de combate do mosquito com o fumacê foram finalizados na semana anterior nas regiões dos bairros: Paranapungá, Nova Alvorada, Maristela e Santa Terezinha. Atualmente, as ações são nas regiões: Santa Rita, Nossa Senhora Aparecida, Arapuá, Vila Nova e Nossa Senhora das Graças.

O carro Ultra Baixo Volume (UBV), que visa o combate aos mosquitos passa em dois horários, sendo das 4h às 8h e 16h às 20h. O Departamento de Endemias pede a colaboração das pessoas para que deixem nos horários citados janelas e portas abertas durante a passagem do fumacê. O trabalho tem sido feito em todos os finais de semana e nos feriados.

Também a cada dois meses o agente de endemias passa na residência do morador, onde faz a inspeção e se tiver algum possível foco faz o tratamento com a eliminação das larvas, entretanto, Benício reforça que a melhor medida ainda é a colaboração de todos. “Pedimos para que todos colaborem mantendo seus quintais limpos eliminando qualquer tipo de foco, pois com a ajuda de todos podemos combater o mosquito e diminuir o número de casos em nossa Cidade”, finalizou.

(*) Assessoria de Imprensa Prefeitura de Três Lagoas

Embora o trabalho de prevenção esteja intensificado, a saúde tem encontrado focos em vários locais da cidade (Foto: Divulgação)

Comentários