19/08/2014 11h24 – Atualizado em 19/08/2014 11h24

A medida da Secretaria de Estado da Saúde tem como objetivo preparar Mato Grosso do Sul para lidar com possíveis casos da doença

Larissa Lima

Em decorrência da epidemia do vírus Ebola, que até o momento já registra mais de 1.100 mortes em Guiné, Libéria, Nigéria e Serra Leoa, segundo divulgou a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil já se prepara para tratar possíveis casos da doença.

Mesmo com a declaração do Ministério da Saúde, que afirmou que o risco do vírus chegar ao Brasil ser baixo, Mato Grosso do Sul já se prepara e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) divulgou ontem (18), o protocolo com ações e cuidados a serem tomados diante de casos suspeitos de Ebola.

Para isso, Três Lagoas e as cidades de Campo Grande, Bela Vista, Bonito, Corumbá, Dourados, Mundo Novo, Ponta Porã e Porto Murtinho deverão indicar, por meio de suas Secretarias Municipais de Saúde, um hospital como referência para atender casos suspeitos.

Equipamentos de proteção individual que devem ser utilizados por profissionais de saúde já foram já solicitados por meio da Vigilância Epidemiológica da SES, que tem como objetivo, priorizar as fronteiras do estado e locais de grande fluxo. A VE também será responsável pelas investigações a cerca do histórico de viagem para áreas afetadas, com o objetivo de identificar possível Local Provável de Infecção (LPI). Casos suspeitos deverão ser monitorados por 21 dias, tempo de incubação do vírus.

TRÊS LAGOAS

Em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, foi informado que a secretária Eliane Brilhante ainda não foi comunicada sobre o protocolo e que a informação deve ser repassado ao município após reunião que será realizada ainda esta semana, na Secretaria de Estado de Saúde.

Até o momento, a OMS já registrou mais de 1.100 casos de morte em decorrência do vírus (Foto: Reprodução/ DailyMail)

Comentários