31/03/2015 16h25 – Atualizado em 31/03/2015 16h25

Prefeita de Três Lagoas esteve com a diretoria da empresa estatal, para saber sobre o andamento da retomada das obras da construção da fábrica de fertilizantes

Assessoria

A prefeita de Três Lagoas Marcia Moura (PMDB) disse que o Município de Três Lagoas está na lista de prioridades para o término da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras (UFN3). “A diretoria sabe que é um projeto que está em um ponto estratégico e da importância da Cidade para com esta obra”, disse.

A informação, segundo a prefeita foi em uma reunião realizada nesta segunda-feira (30), no Rio de Janeiro (RJ), junto com os senadores Waldemir Moka e Simone Tebet (PMDB), ao lado do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Jaime Verruk, com os diretores da Petrobras, Hugo Repsold Júnior e Roberto Moro, onde discutiram questões referentes à construção, no município de Três Lagoas, e o impasse para pagamento de dívidas deixadas aos empresários pelo consórcio responsável pela construção da fábrica.

Marcia Moura informou que na reunião, os diretores afirmaram que o projeto está no topo da lista de prioridade para o retorno das obras. “Eles querem executar o mais rápido possível”, disse.

Além disso, a prefeita informou que já está previsto para o dia 29 de abril o resultado da auditoria sobre a situação do projeto. “Esse levantamento será divulgado para sociedade. Após disso, estará à disposição para as empresas interessadas na parceria para continuarem tocando o projeto”, explicou que após o empreendimento se readequar para as contratações de operadores e fornecedores de mão de obra para o local.

OBRA

As obras em Três Lagoas seguem paralisadas desde dezembro de 2014, após a rescisão do contrato com a Galvão Engenharia e a Sinopec Petroleum do Brasil,. Além disso, há uma dívida de aproximadamente R$ 30 milhões com os prestadores e fornecedores do consórcio. O caso está tramitando na justiça.

Segundo a prefeita, até o momento, já foram investidos R$ 3,2 bilhões, faltando R$ 1,7 bilhões e já estão 85% executada. O valor total da obra é de R$ 5 bilhões.

(*) Assessoria de Comunicação

Marcia, Simone, Moka e Jaime Verruck estiveram com os diretores da Petrobras, onde o assunto foi tratado (Foto: Divulgação)

Comentários