08/03/2016 10h50 – Atualizado em 08/03/2016 10h50

No biênio 97/98 o município de Três Lagoas teve oito mulheres atuando no legislativo municipal e na época foi considerada a Câmara mais feminina do Brasil

Daniela Silis

O dia de hoje, 8 de março, é marcado pelas lutas e conquistas da mulher na sociedade. Este dia foi marcado não apenas para comemorar as vitórias, mas para discutir temas que ainda insistem em permanecer em meio á sociedade, como o preconceito do “sexo frágil”, que já é comprovado não ser verdade pelas grandes mulheres que entraram para a história e até mesmo aquelas que não entraram.

A cidade de Três Lagoas é um exemplo disso. Comparada a outras cidades, é o município que mais se solidificou com mulheres à frente da prefeitura, completando, com esse último mandato, 12 anos. Antes da atual prefeita, Marcia Moura, assumir o cargo, Simone Tebet, atual senadora, é quem ocupava a cadeira, se elegendo por dois mandatos consecutivos. O segundo, tendo Marcia Moura como vice, que, mais tarde, assumiu o seu lugar na prefeitura para que Simone pudesse se candidatar a vice-governadora.

ADMINISTRAÇÃO FEMININA

Não foram apenas essas mulheres que se destacaram no município. No biênio de 97/98, elas eram maioria na câmara municipal. Entre os 15 vereadores, oito eram do sexo feminino, inclusive a presidente da câmara, que, na época, era Vilma Lara Hamed. Entre elas estavam, a atual prefeita, Marcia Moura, Inês Consuelo, Suely Trannin, Sonia Prado, Marisa Rocha, Carmela e Bel do PT. A cidade foi considerada a câmara mais feminina do Brasil. Essa foi a época em que Três Lagoas deu o impulso para o desenvolvimento industrial, comprovando, mais uma vez, que o sexo feminino não é frágil, como muitos dizem.

REPRESENTANTES

Atualmente, além da prefeita Marcia Moura, três vereadoras estão à frente da câmara, são elas Vera Helena, Marisa Rocha e Sirlene da Saúde. Nas secretarias também estão à frente cinco mulheres, entre elas a Maria Lúcia Firmino, secretária de assistência social; Jussara Fernandes, secretária de educação e cultura; Carmen Lúcia Ribeiro Goulart, secretária de planejamento e gestão; Eliane Cristina Figueiredo Brilhante, secretária de saúde pública; e Silvania Bersani, assistente de gabinete.

Com isso, podemos mostrar que o homem não é melhor ou mais forte que a mulher e o Perfil News presta homenagens a todas essas representantes de Três Lagoas.

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

O dia internacional da mulher tem origem nas manifestações de grupos femininos no início do século XX, que lutavam por melhores salários, que chegavam a ser um terço do salário dos homens, e condições de trabalhos, que chegavam trabalhar 16 horas por dia, bem como pelo direito ao voto.

O dia oito de março não é reservado apenas para comemorar, mas para realizar conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual.



Comentários