05/03/2012 15h06 – Atualizado em 05/03/2012 15h06

Márcia Moura participou da solenidade que contemplou oito municípios no Estado

Assessoria de Comunicação

A prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura (PMDB), e a secretária de Assistência Social, Cidadania e Trabalho, Maria Lúcia Firmino, participaram na manhã desta segunda-feira (5), no pátio da Governadoria em Campo Grande, da solenidade de entrega de veículos que serão utilizados nos novos Centros de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, nas cidades polos do Estado. Na ocasião, o governador André Puccinelli (PMDB) entregou oito veículos aos representantes dos municípios, sendo um destinado à Três Lagoas.

O Centro de Atendimento é uma das ações previstas pelo Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres e a instalação das unidades é uma parceria entre o Governo Federal, Governo do Estado e os municípios. A aquisição dos automóveis – veículo tipo sedan – recebeu investimento de R$ 288 mil.

O convênio com o Governo Federal assinado em dezembro de 2009 soma cerca de R$ 1 milhão. “O uso do veículo será exclusivo para o centro. Desta forma teremos agilidade e qualidade para atendermos as mulheres vítima de violência”, afirmou a subsecretária da Mulher e da Promoção da Cidadania, Carla Stephanini.

A prefeita Márcia Moura falou em nome dos prefeitos e destacou a importância da parceria com o Governo do Estado para dar suporte ao atendimento das mulheres nos municípios. “Três Lagoas foi a primeira cidade polo a receber o Centro de Atendimento à Mulher e esta parceria com o Governo Estadual é fundamental para valorizar e dar dignidade às nossas mulheres, muitas vezes vitimadas pela violência doméstica. Este veículo, que dará suporte ao trabalho dos Centros nos municípios, demonstra a sensibilidade do Governador em prol da proteção à mulher”, destacou a prefeita em sua fala.

Em seu breve discurso, o governador parabenizou os municípios polos que aderiram à implantação dos centros. “O Estado deu a estrutura dos centros e os municípios entram com o material humano. E esta entrega de hoje é um convênio com o Governo Federal com contrapartida do Estado. Zelem por seus bens e continuem com este trabalho de qualidade no atendimento às mulheres”, enfatizou André Puccinelli, que também salientou a importância de as mulheres ocuparem mais espaços no meio político.

Dos oito centros beneficiados, sete já estão funcionamento, entre eles Aquidauana Corumbá, Três Lagoas, Jardim, Fátima do Sul, Coxim e Ponta Porã. Já o de Naviraí está em fase de implantação. Os centros contam com profissionais treinados e capacitados para atenderem as vítimas de violência. As mulheres recebem atendimento sócio psicológico e jurídico.

Participaram da solenidade de entrega, além de prefeitos e coordenadores dos centros, a Secretária de Estado de Assistência Social, Tania Mara Garib; os deputados estaduais Eduardo Rocha, Mara Caseiro, Dione Hashioka, e Junior Mochi; os vereadores de Três Lagoas Jorge Aparecido Queiroz (PSDB) e Antônio Teixeira Empke Junior (PMDB), e demais autoridades.

Estrutura e Atendimento

Em Três Lagoas, o Centro de Atendimento à Mulher iniciou suas atividades em outubro de 2011. Nos três primeiros meses, 70 mulheres procuraram atendimento direto com as técnicas e cerca de 500 foram envolvidas em campanhas. De acordo com a coordenadora Lorena Mariá Rodrigues de Oliveira, os dados demonstram que a maioria das mulheres (42%) atendidas no Centro sofrem dois tipos de violência: física e psicológica, e que 33% sofrem violência psicológica. Outros dados ainda apontam que 37% delas têm entre 30 e 39 anos de idade; 40% são donas de casa; 42% possuem o ensino fundamental incompleto; 42% ganham até dois salários mínimos de renda familiar; e 74% moram em conjuntos habitacionais. “Isso significa que a maioria dessas mulheres depende de seus companheiros, não trabalham fora, não possuem estudos, por isso é tão difícil de romper com o ciclo de violência”, avaliou a assistente social.

Em 2012, ainda conforme Lorena, houve um aumento de 30% no atendimento em relação ao ano passado. “Podemos entender que esse aumento é um reflexo do trabalho de divulgação e conscientização desenvolvido com a comunidade”, concluiu Lorena. Este ano, o Centro de Atendimento de Três Lagoas iniciou um grupo de reflexão com as mulheres, orientando para que elas se sintam mais fortalecidas e empoderadas.

O principal objetivo do centro é orientar e fortalecer a mulher vítima de violência a denunciar ou saber se impor o suficiente para resolver a situação em que ela se encontra. Segundo dados da Subsecretaria da Mulher e da Promoção da Cidadania, 90% da violência sofrida pelas mulheres são cometidas na própria residência e pelo companheiro ou ex-companheiro.

Sonelidade aconteceu no pátio da Governadoria em Campo Grande
Foto: Assessoria de Comunicação

A solenidade que contemplou oito municípios no Estado
Foto: Assessoria de Comunicação

Comentários