14/05/2018 14h40

Ação do Ministério da Educação deve reunir mais de 300 profissionais da educação durante dois dias na Câmara dos Vereadores

Gisele Berto

Acontece hoje (14) e amanhã na Câmara de Vereadores de Três Lagoas o primeiro evento regional para capacitação dos profissionais da educação do Grande Bolsão para utilização do novo Cartão do FNDE para o Programa Dinheiro Direto para a Escola (PDDE). Dezessete municípios mandaram representantes para o evento.

No ano passado foram liberados mais de R$ 600 mil pelo PDDE para 44 instituições de ensino de Três Lagoas, entre públicas e privadas. Em 2018 o valor já se aproxima dos R$ 300 mil.

VERBA SUPLEMENTAR

De acordo com a Secretária Municipal de Educação e Cultura de Três Lagoas, Maria Célia Medeiros, o dinheiro liberado diretamente às unidades escolares beneficia mais de 15 mil alunos e pode ser utilizado de acordo com as necessidades identificadas pela comunidade e pelos pais. “A comunidade, via APM, é que faz um indicativo do que precisa ser comprado ou não para fazer melhor uso da verba. A liberação desse dinheiro tem toda a prestação de contas e esse evento vem para capacitar os técnicos e funcionários a fazerem esse acompanhamento da maneira correta”, afirmou a secretária.

A verba suplementar pode ser utilizada em material permanente ou de consumo ou, ainda, em implementação de projetos pedagógicos e desenvolvimento de atividades educacionais.

Para o técnico do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação do Ministério da Educação. Marcos Lima da Silva, a implantação de novas metodologias para uso da verba trará mais agilidade para o aplicação do dinheiro. “Será uma conta específica para mexer com o cartão, e as contas anteriores, que funcionavam com cheque, continuam valendo até zerar o saldo. Depois a movimentação será pelo cartão”.

Mais de 300 educadores e técnicos de todo o Grande Bolsão estão participando do evento de capacitação.

Sobre o PDDE

O Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) foi criado para prestar assistência financeira para às escolas, em caráter suplementar, contribuindo para manutenção e melhoria da infraestrutura física e pedagógica. Também visa fortalecer a participação social e a autogestão escolar.

O PDDE destina-se às escolas públicas da educação básica das redes estaduais, municipais e do Distrito Federal, às escolas privadas de educação especial mantidas por entidades sem fins lucrativos, registradas no Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) como beneficentes de assistência social, ou outras similares de atendimento direto e gratuito ao público e aos polos presenciais do sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) que ofertem programas de formação inicial ou continuada a profissionais da educação básica.

Evento lotou plenário da Câmara dos Vereadores. Foto: Ricardo Ojeda

Comentários