04/05/2018 15h56

Segundo a SMS é importante adotar hábitos saudáveis de higienização das mãos e evitar aglomeração de pessoas

Redação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas orienta a população a adotar hábitos saudáveis de prevenção contra a Gripe Influenza A-H1N1.

Segundo a Secretária de Saúde de Três Lagoas, Angelina Zuque, “a situação está sob controle e não há motivos para alarmes e preocupações exageradas, mas é importante que a população adote hábitos saudáveis de higienização das mãos e evite aglomerações em locais fechados e com reduzida circulação de ar”.

A secretária de Saúde também se referiu aos recentes casos divulgados da Gripe H1N1 em Três Lagoas. Segundo o mais recente boletim epidemiológico, até sexta-feira, 4, foram notificados cinco casos da doença, sendo um caso confirmado, um em observação e três com resultado negativo, ou seja, já descartados.

Como foi divulgado em nota da SMS, na tarde de quinta-feira, 3, no caso confirmado da doença, mesmo antes da obtenção dos resultados laboratoriais, o paciente foi devidamente atendido e medicado e permanece sob os cuidados médicos.

“Assim que existe a suspeita da Gripe, adotamos os procedimentos devidos de medicação e cuidados para evitar complicações e a proliferação da doença”, explicou a secretária Angelina.

Em 2016, houve 20 casos notificados, sendo cinco confirmados e três óbitos. Em 2017, foram 13 notificações da gripe, mas todos os casos foram negativos.

COMO SE PREVENIR

Segundo orientações da SMS, é importante que a população saiba como se prevenir da Gripe Influenza A-H1N1.

“Pais e educadores devem estar atentos a estas orientações para ensinar as crianças a adotarem hábitos saudáveis de higiene e prevenção de doenças”, observou Angelina Zuque.

Para prevenção da gripe, entre esses hábitos, estão as seguintes recomendações: lavar as mãos frequentemente com água e sabão e, em seguida, passar álcool em gel; quando tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com lenço descartável; não compartilhar alimentos, copos, toalhas e outros objetos de uso pessoal; havendo qualquer sintoma de um simples resfriado ou gripe, a pessoa deve evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas; não usar medicamentos sem orientação médica, porque a automedicação é sempre prejudicial à saúde; e, em caso de suspeita da doença, procure o seu médico ou a unidade básica de saúde mais próxima para diagnóstico e adequado tratamento.

Quanto aos perigos de aglomeração de pessoas, neste tempo favorável à proliferação da gripe, Angelina Zuque também recomendou que as pessoas, ao procurarem atendimento nas unidades de Saúde, limitem-se a um só acompanhante, quando necessário

“Quando há necessidade de acompanhante, principalmente, no caso de idosos ou crianças, basta uma pessoa só, para que se evitem aglomerações, que podem prejudicar a qualidade do atendimento e a saúde das pessoas”, explicou.

DIFERENÇA ENTRE RESFRIADO, GRIPE COMUM E GRIPE

A enfermeira e diretora de Assistência à Saúde da SMS de Três Lagoas, Larissa Rachel Palhares Coutinho, também orientou que é importante as pessoas terem uma noção básica das diferenças que existem entre um simples resfriado, gripe comum e a gripe H1N1.

Por exemplo, o sintoma da febre, nos casos de um simples resfriado, praticamente não existe. “Na gripe comum, a febre raramente chega a 39º, mas na gripe H1N1, a febre logo sobe a mais de 39º e é acompanhada de dores de cabeça intensas, calafrios frequentes, cansaço, dores musculares, ardência nos olhos e uma tosse seca e contínua”, resumiu Larissa.

Tendo esses sintomas, “é importante que a pessoa seja conduzida a uma unidade de Estratégia de Saúde da Família (ESF) ou Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde (EACS), mais próxima da residência do paciente”, informou Larissa.

“Em todas as nossas unidades de Atenção Básica de Saúde, existem profissionais devidamente capacitados e competentes para o adequado diagnóstico e medicação”, concluiu Larissa.

Comentários