19/08/2005 10h42 - Atualizado em 19/08/2005 10h42

Bin Laden já havia sido preso pelo DOF

 

Dourados News

Um dos mais temidos seqüestradores do país, Célio Marcelo da Silva, o "Bin Laden", 33 anos, preso na Zona Sul de São Paulo, na noite de sexta-feira passada, autor confesso de ter participado de pelo menos 14 seqüestros, entre eles, o da mãe do jogado "Robinho", já havia sido preso em Dourados por uma equipe de militares do DOF (Departamento de Operações de Fronteiras). A mãe do atacante, Marina da Silva Souza, foi seqüestrada em 6 de novembro de 2004, durante um churrasco no litoral sul de São Paulo, e foi libertada em 17 de dezembro, após pagamento de resgate. Pelo menos seis pessoas foram presas sob suspeita de terem participado do crime junto com "Bin Laden".VISITA AO SOGROA editoria de polícia apurou que quando da prisão de Célio Marcelo, em Dourados, ocorrida no dia 24 de abril de 1.998, na rua Hayel Bon Faker, ele apresentou documentos em nome de Bruno Alcantara de Alencar Junior, e que estaria na cidade visitando o sogro que morava na cidade.Levado para a sede da instituição, "Bin Laden" na época foi autuado em flagrante por uso de documentos falsos, em seguida levado para o então EPD (Estabelecimento Penal de Dourados).Por ocasião da prisão do seqüestrador em Dourados, o DOF apurou que havia contra ele mais de 20 processos em andamento por prática de assaltos à mão armada, e que ele era fugitivo da cadeia pública de Itu, cidade localizada no interior paulista."Bin Laden" por sua vez foi recentemente tema de uma ampla reportagem que foi apresentada no "Fantástico" da Rede Globo, onde além da sua participação no seqüestro da mãe do jogador "Robinho", que na oportunidade ainda pertencia ao Santos Futebol Clube, também foi apontado como o principal membro da quadrilha de um argentino que praticava os crimes no território brasileiro.DELEGADO CONFIRMAA editoria de polícia em contato ontem à tarde com o delegado do DOF, Antônio Carlos Videira para falar sobre o assunto, este confirmou à informação, acrescentando que quando da prisão de "Bin Laden" em Dourados, ele na época era escrivão da instituição e que elaborou o flagrante junto com o então delegado Luiz Carlos Machado, atualmente aposentado.De acordo com o hoje delegado Antônio Carlos Videira, o DOF na época manteve contato com a polícia paulista informando da prisão de Célio Marcelo em Dourados. A PRISÃO"Bin Laden" foi preso pela Polícia Civil de São Paulo e além de confessar a sua participação no seqüestro da mãe de "Robinho", também contou que esteve no da filha do reitor da Universidade de Alfenas (MG), e o empresário Girsz Aronson, 87, dono das lojas G.A. Utilidades Domésticas, em 1998. O empresário passou 14 dias no cativeiro e somente foi solto após o pagamento de um resgate de 117 mil reais."Bin Laden" foi preso e apresentado à imprensa na tarde de segunda-feira passada pela polícia paulista. "Ele é extremamente frio. Costumava inclusive cortar orelhas das suas vitimas, até uma criança de 11 anos foi vítima dele", afirmou em entrevista a imprensa em São Paulo, o delegado Godofredo Bittencourt, diretor do Deic (Departamento de Investigação Sobre o Crime Organizado).De acordo com Godofredo Bittencourt, o seqüestrador agia nas cidades de São Paulo; Santos; Campinas, e nos últimos meses junto com sua quadrilha estava atuando no Sul de Minas Gerais. "Bin Laden" que era procurado desde 2003 quando fugiu da penitenciária do Estado por um túnel, foi localizado pela polícia paulista após uma operação que resultou inclusive em tiroteio na avenida Giovanni Gronchi, na Zona Sul de São Paulo.