30/03/2010 11h34 - Atualizado em 30/03/2010 11h34

Márcia Moura: conheça a nova prefeita de Três Lagoas

 

A partir do dia 1º de abril, Três Lagoas ganha uma nova prefeita, a Secretária de Desenvolvimento Econômico e vice-prefeita, Márcia Moura (PMDB).

Márcia Maria Souza da Costa Moura de Paula, 50 anos, é natural de Três Lagoas, formada em Letras e casada com o médico Sebastião Nogueira de Paula, com quem teve dois filhos: Murilo, 27 anos, formado em administração e Gustavo, 25 anos, formado em economia. A futura prefeita gosta das cores marrom,verde e branco, é torcedora do São Paulo e aprecia de comida salgada, em especial churrasco e frango com gueirova.

Diferente da mãe, os filhos não pensam em ingressar na carreira política. “Eles admiram, gostam, me dão muita força, mas, não almejam esta carreira. Eles são da área do mercado, empresas e não vislumbram nenhum cargo político”, disse ela.

DANÇA, INGLÊS E PORTUGUÊS

Antes de ingressar da carreira política Márcia, era apenas uma estudante. “Eu era estudante e fazia estágio. Cursei três anos da faculdade de tradutor interprete, em língua inglesa, no Centro Universitário Ibero Americano, de São Paulo. Quando eu passei para o quarto ano, eu me casei e vim transferida para o curso de Letras da UFMS de Três Lagoas”.

Já em Três lagoas, a estudante ainda não pensava na política e resolveu ministrar aulas de dança. “Eu montei uma academia de balé e ginástica e estive a frente por sete anos. Nesta época, eu trazia professores de São Paulo para ministrar palestras e trocar experiências com os alunos, fazia grandes espetáculos e eu tinha uma boa turma, eram 170 alunas”.

Após concluir o curso de Letras, Márcia resolveu ser professora, e foi contratada pela UFMS durante três anos. “Como a lei não permitia contratos maiores, fiz um concurso e passei como professora substituta. E por fim, em 1989, e prestei mais um concurso e passei em primeiro lugar como professora efetiva”.

O DESPERTAR PARA A POLÍTICA

Ao contrário de algumas pessoas que se mostram apaixonadas pela política desde cedo, Márcia não pensava assim, e foi necessário um convite para que a professora universitária participasse do meio. “Conversando com o Senador Ramez Tebet há alguns anos atrás, ele me falava da política, da vontade de fazer um grupo representativo e forte em Três Lagoas. Eu acabei aceitando este convite e passei a fazer parte. Foi o próprio doutor Ramez Tebet que assinou a minha ficha de filiação, isso nos anos 90”.

Após o convite, Márcia resolveu atuar na carreira e concorreu ao cargo de vereadora. O resultado foi positivo e a professora foi eleita duas vezes. O primeiro mandado foi de 1997 a 2000, e o segundo de 2001 a 2004.

Em uma terceira tentativa, Márcia perdeu por poucos votos e quando pensava em retomar suas aulas, Simone Tebet já tinha outros planos para ela. “Depois que eu perdi a eleição, eu prestei doutorado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), isso em 2005 e já iria começar as aulas, quando a Simone me convidou para assumir a Secretaria de Cultura. Para mim foi uma honra, uma experiência ímpar, fiquei muito grata e satisfeita”.

Devido ao seu bom desempenho como Secretária da cultura, Simone também convidou Márcia para cuidar também de outra área. “Como eu estava muito bem, ela me convidou para assumir a Secretaria de Educação. Aí ambas foram unidas e eu fiquei à frente das duas”.

O CAMINHO PARA A PREFEITURA

Márcia já tinha uma boa amizade e afinidade com Simone e, em 2009, ocupou o cargo que era do atual Secretário de Agronegócios Luiz Akira Otsubo e foi eleita vice-prefeita.

Diante das atuais mudanças, Márcia revelou que jamais imaginou ser prefeita. “Eu não imaginava ‘estar’ prefeita. É uma honra pra mim, é um lugar muito nobre, ao qual eu darei tudo, o meu máximo, para estar à altura do que o nosso povo merece. Irei servir o povo da melhor forma possível”.

Os treslagoenses reconhecem Márcia por sua simpatia e alegria, que ela explica serem atribuídos à vida feliz que leva. “Em primeiro lugar eu agradeço a Deus, a família que tenho, aos filhos maravilhosos, aos amigos. Eu só tenho a agradecer. Agradeço a Simone por ter aparecido ao meu lado na vida política, e principalmente a todoS por terem acreditado em mim. Tudo isso me torna uma pessoa feliz e eu demonstro isso”.

Apesar da alegria e do bom humor, alguns fatores também irritam a futura prefeita. “Falta de compromisso, irresponsabilidade, mentiras, não vestir a camisa do trabalho, fofoca e falsidade, são algumas situações que me aborrecem bastante”.

Outro fator que Márcia também desaprova é a falta de diálogo entre as pessoas. “Eu gosto que as pessoas sejam autênticas e verdadeiras, a ponto de chegar e falar, ‘olha eu não gostei disso ou aquilo’ ou ‘eu não concordo como seu projeto’. Eu amo um diálogo, tudo na vida se entende por meio do diálogo, a persuasão é uma arma positiva que a gente tem. Eu defendo que devemos conversar e chegar a um consenso, e antes de eu dar um veredicto eu tenho que ouvir alguém da área. Não é porque eu estou em um cargo privilegiado que tenho que obrigar as pessoas a obedecerem minhas ordens sem saber das dificuldades de determinada área”.

A um dia de assumir a prefeitura, Márcia se diz preparada e emocionada. Ela pede que os treslagoenses a apóiem no início dessa nova empreitada. “Eu peço a população, já que vários me escolheram, eu peço mais um voto, o da confiança. A gratidão, eu terei sempre pela Simone, mas, o voto que me colocou inicialmente na política, foram os cidadãos daqui de Três Lagoas, que me deram espaço e a oportunidade de mostrar como é servir a uma comunidade. E eu peço a toda a cidade, que me dêem mais este voto. A minha maior e melhor intenção de trabalho, que eu puder realizar na política, será realizada nesta cidade”.