24/06/2019 15h35

Time do colégio Anglo foi o único do Estado a conseguir classificação; mais de 18 mil equipes do Brasil inteiro tentaram uma das 314 vagas

Gisele Berto

Eles passaram por seis fases duríssimas e conseguiram, dentre os mais de 18 mil equipes inscritas de todo o país, uma vaga no seleto grupo que disputará as finais da Olimpíada Nacional de História do Brasil.

Das 133 equipes do Mato Grosso do Sul que se inscreveram na primeira fase apenas o time de Três Lagoas avançou às finais. Coordenados pelo professor Shesman Augusto Campache, os alunos Marcela Tebet Bobadilha, Luís Miguel Dantas e Maria Luísa Pereira, do Anglo, farão parte de um dos 314 times selecionados à fase final.

A Olimpíada é um projeto da Universidade de Campinas (UNICAMP) e contou com seis fases online, além da final presencial realizada na Unicamp, em Campinas-SP. As provas são realizadas durante as etapas – com duração de uma semana cada – pelas equipes formadas por um professor de História e três alunos.

A Grande Final será presencial, na cidade de Campinas, e acontecerá entre os dias 17 e 18 de agosto. Os grupos realizarão uma prova dissertativa no sábado e, no dia seguinte, participam da premiação com entrega de medalhas. Participam alunos dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e todos os anos do Ensino Médio de escolas públicas e particulares. Em 2018, a ONHB contou mais de 57 mil inscritos e, neste ano, mais de 73 mil alunos se inscreveram.

Medalhistas de ouro e prata da 11ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) poderão concorrer a duas vagas no curso de graduação em História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Para ganhar a vaga os interessados deverão estar matriculados no 2º ou 3º ano do Ensino Médio.

O professor Shesman Augusto Campache (de azul) com os alunos Luís Miguel Dantas (à esquerda), Marcela Tebet Bobadilha e Maria Luísa Pereira. Foto: Arquivo Pessoal

Comentários