07/01/2013 11h03 – Atualizado em 07/01/2013 11h03

Ciúmes e inveja teriam motivado o crime

Da Redação

Covardia! Assim pode ser definida a ação de três marginais que tentaram matar a pauladas a professora B. D. M., 29 anos, na madrugada de ontem (06), em Costa Rica (MS).

A professora saia da festa que acontecia no Clube do Laço, junto com um amigo, quando foi surpreendida por Ivaildo Dias Ferreira, 31 anos, a mulher dele Katiane Andrade Ferreira, 28 anos e uma mulher, até agora identificada pela polícia apenas como Juliana. Os três estavam armados com pedaços de pau e uma barra de ferro, com os quais desferiram vários golpes na cabeça e costas da professora, na tentativa de mata-la.

B. D. M. só não foi morta pelos marginais porque o amigo dela e populares, interferiram e impediram a tragédia. A professora teve ossos da face quebrados e o rosto desfigurado.

De acordo com a polícia civil de Costa Rica, após covardemente cometerem o crime Ivaildo, Katiane e Juliana fugiram para Chapadão do Céu, em Goiás, na tentativa de não serem presos.

Há menos de um mês a professora registrou um boletim de ocorrência na polícia civil, onde denunciou ameaças de morte que vinham sendo constantemente feitas por Ivaildo e sua mulher Katiane.

Segundo informou a vítima, em julho do ano passado ela rompeu um relacionamento amoroso que manteve por cerca de dois meses com Ivaildo. Após isso ele que estava separado, reatou o casamento com Katiane, que junto com o marido passou a perseguir e ameaçar de morte a professora.

B. D. M. afirma que por três vezes trocou o número do celular e duas vezes mudou de casa para não ser ameaçada, perseguida e perturbada. “Mas não adiantou, eles descobriam onde eu estava morando, o número do meu celular e continuavam me perseguindo. Tenho gravadas pelo menos 138 mensagens com ameaças de morte e xingamentos de todos os tipos que esse casal me enviava diariamente antes de tentar me matar”, lamenta a professora.

A explicação para o crime segundo a professora é o ciúmes doentio de Ivaildo, e a inveja de Katiane, mulher dele. “Ele não aceitava o fim do nosso relacionamento e mesmo casado, queria me obrigar a ficar com ele. Como não aceitei a proposta indecente, o Ivaildo convenceu a Katiane, provavelmente com mentiras e manipulação, a juntos com Juliana, me matarem, conforme disseram inúmeras vezes que fariam. Ela não aceitava o fato de eu existir, ser uma pessoa feliz e querida por todos”, esclarece B. D. M.

De acordo com informações da polícia civil além das ocorrências de ameaça e tentativa de homicídio que tem contra a professora, ele possui inúmeras outras passagens pela polícia, por envolvimento em brigas e por agredir e ameaçar várias vezes a sua mulher e comparsa Katiane Andrade Ferreira.

Ivaildo, Katiane e Juliana são acusados de tentativa de homicídio e estão sendo procurados pela polícia. Informações do paradeiro dos três, ou qualquer denúncia que possa levar a prisão dos acusados, podem ser feitas pelo telefone 67 3247-5859 ou diretamente na polícia civil de Costa Rica, na rua Josina Garcia de Melo, n.º 1.610.

(*) Com informações de O Correio News

Comentários