Williams Araújo

Trunfos

Aos poucos, o PMDB vai se aproximando do governador eleito Reinaldo Azambuja falando em apoio e garantia de governabilidade administrativa. Como maior bancada, tenta se aproveitar desse fator para voltar à carga e brigar pelo comando da Assembleia Legislativa.

O tucano, por sua vez, se faz de desentendido e diz que não irá se meter nas negociações que envolvam a eleição da Mesa Diretora. O jogo está em andamento e, blefes, nesse caso, são esperados.

Apalavrado

Fonte palaciana garante que o PDT de João Leite Schimidt está, literalmente, de mãos dadas com o governador eleito Reinaldo Azambuja. Com bancada mais modesta que PMDB e PT, porém, bastante significativa – três deputados – sabe que pode ser o fiel da balança na hora de compor a
chapa que vai concorrer à presidência.

Diante da força que possui, o partido entra para uma zona de conforto e aguarda os acontecimentos. Experiência para negociar é o que não falta ao seu líder.

Rombo

Vereadores que fazem oposição ao atual prefeito e à gestão peemedebista da Capital devem fazer um barulho ensurdecedor contra os responsáveis pela implantação do Gisa, sistema implantado na saúde de Campo Grande, mas que, na prática, nunca funcionou.

O rombo é grande e já foi detectado pelos órgãos competentes. Os milhões pagos pelo programa foram parar nos ralos da corrupção, sobrando ao povo, que pagou a conta, dissabor e desilusão. Quem vai pagar a conta??

Raio X

Se mantiverem rigor nas investigações sobre doações de empresas a partidos, vão descobrir que o único que não foi beneficiado até aqui é aquele que ainda não se registrou no TSE. De resto, atire a primeira pedra quem não tirou uma casquinha com o dinheiro privado, mas de origem pública.

Depois que os responsáveis pelo Banco do Vaticano foram pegos com a mão na botija, o que dizer dos humanos de ‘terras brasilis’!

Joio e trigo

O PT começa a lamber as feridas em terras guaicurus e se prepara para mudar de comando em fevereiro do próximo ano. Paulo Duarte, o atual comandante, prefere se dedicar exclusivamente ao comando de Corumbá do que juntar os cacos da legenda.

Expulsão de companheiros que não vestiram a camisa de Dilma e Delcídio nas eleições de outubro está na pauta do partido. Muita coisa deve acontecer a partir de então. Uma depuração vem forte pela frente.

Comentários