27/02/2012 16h29 – Atualizado em 27/02/2012 16h29

O objetivo é que sejam revistos os “pontos críticos do PL”, que, segundo as entidades, trarão sérios prejuízos à sociedade durante a realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Agência Brasil

Sob o lema “# Fifabaixabola”, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancop) promovem hoje (27) um tuitaço (movimento de protesto pelo Twitter) contra o que consideram abusos em relação aos direitos da população brasileira, contidos no Projeto de Lei Geral da Copa ( PL 2.330/11).

O mote da campanha é # Fifabaixabola, em referência à influência da Federação Internacional de Futebol (Fifa) nas alterações do projeto, e o seu objetivo é que sejam revistos os “pontos críticos do PL”, que, segundo as entidades, trarão sérios prejuízos à sociedade durante a realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

O projeto, no entender do Idec e da Ancop, prevê a restrição de direitos sociais, especialmente dos consumidores, estudantes e idosos; afronta o Código de Defesa do Consumidor, desrespeita garantias asseguradas pela Constituição; e dá amplos e irrestritos poderes à Fifa, que, segundo o Idec a Ancop, passa a ficar isenta de obrigações e responsabilidades. O projeto tramita em comissão especial no Congresso Nacional.

A campanha está no ar desde novembro do ano passado e todos podem participar, enviando uma mensagem aos membros da Comissão Especial da Lei Geral da Copa. Para isso, basta acessar a página.

Comentários