28/03/2012 07h14 – Atualizado em 28/03/2012 07h14

UFMS admite anular prova que teve questões plagiadas

Comissão do concurso e a Administração Central garantem que não haverá prejuízo a nenhum dos candidatos.

Da Redação

A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) admitiu, em nota divulgada ontem, que pode pedir a anulação das questões que teriam sido plagiadas. A denúncia de suposta fraude foi feita por uma candidata ao MPF (Ministério Público Federal), que percebeu sete questões já aplicadas em um concurso da Universidade Federal do Pará.

De acordo com a UFMS, a comissão do concurso e a Administração Central vão tomar providências cabíveis, após a análise de todos os recursos, para que não haja prejuízo a nenhum dos candidatos. A prova foi realizada no dia 18 de março, para os cargos técnico-aministrativo e educação. Mais de 30 mil candidatos participaram da seleção.

ÍNTEGRA

É a seguir a “nota de esclarecimento” distribuída pela UFMS:

No dia 18 de março, foram realizadas as provas do Concurso Público de Provas para o provimento de vagas para o cargo de Técnico-aministrativo e Educação para o quadro permanente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Mais de 30 mil candidatos se inscreveram na disputa elas 106 vagas distribuídas em 38 cargos de nível fundamental, médio e superior.

Os gabaritos oficiais foram divulgados no dia 19 de março pela Copeve e Comissão do Concurso Público que, obedecendo às normas legais estabelecida no Edital, estipulou prazo para a interposição de recursos. Todos os recursos encaminhados dentro do prazo serão analisados e, quando há constatação de irregularidade, serão adotadas medidas cabíveis.

Com relação à denúncia sobre plágio do texto de questões, a Comissão esclarece que está relacionada apenas a prova de conhecimento específico na área de enfermagem. A apuração da denúncia está sendo realizada e o elaborador das questões foi acionado para os devidos esclarecimentos.

Para a realização deste concurso, foram elaboradas mais de mil questões para as provas objetivas. Vale ressaltar que os elaboradores convidados pela Copeve, no ato do aceite do convite, assinam termo de ineditismo e confiabilidade, assumindo a responsabilidade por quaisquer divergências neste sentido.

Assim, a Comissão do Concurso bem como a Administração Central asseguram que após a análise de todos os recursos serão tomadas as providências cabíveis visando garantir que não haja prejuízo a nenhum dos candidatos, entre elas a anulação das questões ou até mesmo da prova de conhecimentos específicos da área envolvida, e esse caso, uma nova data será agendada para a realização da prova.

UFMS deve investigar plágio em questões de concurso. (Foto: Reprodução)

Comentários