22/08/2008 16h20 – Atualizado em 22/08/2008 16h20

A decisão já está tomada e a eleição para a escolha do novo reitor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) será mesmo na segunda-feira (25) e por voto proporcional. O anúncio foi feito hoje pelo atual reitor, Manoel Catarino Peró e contraria os anseios da comunidade acadêmica, em sua maioria.

 

De acordo com o site Campo Grande News, Peró argumentou que o colegiado já teria se reunido três vezes e que não faria sentido fazer uma nova reunião, uma vez que daria gastos para a universidade.

 

Durante debate realizado ontem na Capital, os estudantes formalizaram documento com as assinaturas dos representantes dos candidatos para pedir o adiamento das eleições para 60 dias. O objetivo seria proporcionar mais espaço de tempo para a discussão das propostas dos candidatos face aos interesses da UFMS em sua totalidade. O processo sucessório contou com apenas um debate, e foi realizado às pressas, e com os candidatos dispersos.

 

Em Três Lagoas, um debate promovido pela Sessão Sindical dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (ADLeste-S. Sind) contou com a presença de apenas um candidato, e as demais chapas se quer mandaram representantes.

 

O processo eleitoral da UFMS é considerado tumultuado. Os acadêmicos criticam a falta de discussão sobre as mudanças no sistema de eleição. Insatisfeitos com a situação, desde o dia 7 de agosto, os universitários iniciaram um movimento de ocupação da reitoria, e pediram ao Conselho Universitário (Coun) a equiparação dos votos dos setores da instituição. Atualmente, somente o voto dos professores computam peso de 70%, enquanto que a porcentagem restante fica entre alunos e técnica. A reivindicação é de 33% para cada segmento da UFMS.

 

Eles também queriam que a eleição ficasse sob os cuidados do Colegiado Eleitoral e não do Colegiado Máximo, que tem menos integrantes. A Polícia Federal e a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil- Seccional de Mato Grosso do Sul) foram solicitadas para acompanharem a votação. A relação com os três nomes mais votados deverá ser levada para o MEC até o dia 10 de setembro.

Comentários