16/02/2018 13h48

Finalidade é avaliar atividades realizadas em 2017 e buscar estratégias para melhorar qualidade em 2018

Redação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio da Diretoria de Saúde Coletiva, realizou reunião de apresentação e avaliação de gestão das unidades de atenção básica de saúde, na tarde de quinta-feira (15), no recinto do Plenarinho da Câmara Municipal.

Nesse primeiro encontro, com a presença da secretária de Saúde, Angelina Zuque, foram apresentados os relatórios de gestão das unidades de Estratégia de Saúde da Família – ESF Santo André, ESF Vila Piloto, ESF Interlagos e da unidade de Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde – EACS São Carlos.

Como informou a diretora de Saúde Coletiva da SMS, Carolina Ramalho Masuko, outras reuniões serão oportunamente agendadas para que a coordenação das demais unidades de saúde tenham também a oportunidade de expor seus respectivos relatórios e estratégias de futuras ações.

“São 14 unidades básicas de saúde. Nesse dia, tivemos a apresentação do Relatório de Gestão 2017 de quatro unidades. A exposição do relatório teve a finalidade de avaliar o desempenho das atividades do ano e buscar estratégias para melhorarmos o atendimento em 2018”, resumiu a diretora de Saúde.

Como observou a secretária de Saúde, “são muito importantes estas reuniões de partilha de experiências e de relatórios de gestão, para que, juntos, encontremos soluções para melhorarmos sempre mais a qualidade do atendimento à população”, disse Angelina Zuque.

ESF SANTO ANDRÉ

Por exemplo, como foi exposto pela coordenadora da ESF Santo André, Lígia Maria Pace Zanqui, a área de abrangência dessa unidade de saúde atende a mais de 8.660 pessoas. Desse total, 400 famílias são beneficiadas pelo Programa Bolsa Família.

Em 2017, os vários profissionais da Saúde, que trabalham nessa unidade, atenderam a mais de 9,7 mil pessoas em consultas diversas e foram realizados 21.485 procedimentos.

Na área de abrangência da unidade de ESF Santo André, trabalham duas equipes de Agentes Comunitários de Saúde (ACS), divididos em nove micro áreas, onde as famílias ali residentes são visitadas periodicamente.

Segundo foi apresentado pela coordenadora Lígia Maria, as equipes de ESF possuem cadastro de pessoas regularmente atendidas, observando a respectiva faixa etária, como foi exposto: pessoas de até 1 ano de idade (40); de 1 a 4 anos (177); de 5 a 9 anos (372); de 10 a 14 anos (280); de 15 a 19 anos (305); de 20 a 39 anos (1.303); de 40 a 49 anos (665); de 50 a 59 anos (571); e acima de 60 anos são 798 pessoas cadastradas.

PROPOSTAS DE METAS PARA 2018

Para 2018, entre as propostas de metas a serem atingidas pelas equipes de ACS e por toda a equipe de profissionais da Saúde da unidade de ESF Santo André, está a “busca ativa de mulheres de 25 a 64 anos de idade, que estejam com a coleta do exame de citopatológico do colo uterino atrasada”, anunciou Lígia Maria.

Para isso, “estaremos utilizando os serviços das duas equipes de ACS para rastrear as mulheres que fazem mais de um ano que não colhem o preventivo e, principalmente, as que nunca colheram”, informou.

Essa busca ativa se faz necessária, porque, nesta ESF, em 2017, foram realizados apenas 338 exames preventivos em mulheres da faixa etária de 25 a 64 anos.

No entanto, “percebemos que o número de mulheres cadastradas na ESF Santo André é de 1.588, o que corresponde apenas a 21,3% de cobertura desse importante exame preventivo”, comentou a coordenadora.

Uma outra proposta da equipe é também voltada para a saúde da mulher, com o objetivo de prevenir o câncer de mama.

“Também realizaremos busca ativa de mulheres da faixa etária de 50 a 69 anos para o exame de mamografia bilateral. Pelos nossos relatórios de gestão, somente 49 mulheres dessa faixa etária realizaram esse exame em 2017. A população feminina nessa faixa etária, cadastrada na nossa área de abrangência, é de 664 mulheres, ou seja, apenas 7,4% desse total de mulheres realizaram o exame de mamografia”, alertou Ligia Maria.

(*) Assessoria de Comunicação

Outras reuniões serão oportunamente agendadas para que a coordenação das demais unidades de saúde (Foto/Assessoria)

Comentários