18/08/2008 13h25 – Atualizado em 18/08/2008 13h25

Assessoria de Comunicação

Até o fim da primeira quinzena de agosto, a Secretaria Municipal de Saúde de Bataguassu já tinha atingido mais de 50% da meta a ser alcançada pela campanha de vacinação contra rubéola. Das 6.777 pessoas, homens e mulheres com idade entre 20 e 39 anos, que devem ser vacinadas, 3.470 já haviam recebido a dose. A vacinação, no município, começou no fim do mês de julho e vai até o dia 12 de setembro. Mas, no último sábado de agosto, dia 30, será o dia D da campanha, com vacinação disponível em todos os postos de saúde, durante todo o dia. A rubéola é uma doença causada por vírus, tem sintomas parecidos com os da gripe e também apresenta manchas avermelhadas na pele. O maior risco da doença, segundo a enfermeira coordenadora do núcleo de saúde do município, Cristina Aragão, quando é contraída durante a gestação. A rubéola pode provocar má-formação do feto, aborto ou natimorto.

A campanha de vacinação contra a rubéola é nacional. O Ministério da saúde decidiu vacinar a população devido ao aumento no número de casos registrados nos últimos meses. A recomendação é que o homem também tome a dose, para evitar que ele passe para a mulher e ela possa vir a ter complicações durante a gravidez. Em Bataguassu, entre as 6.777 pessoas que devem ser vacinadas, 3.210 são mulheres e 3.5677 são homens.

A Secretaria de Saúde está indo atrás das pessoas que precisam ser vacinadas . Desde que a vacinação começou uma equipe formada por seis funcionários já percorreu várias empresas, como laticínio, frigorífico e postos de combustível, para imunizar os trabalhadores. “Esta semana, de 18 a 22 de agosto, vamos visitar também as escolas que oferecem o ensino médio e educação para jovens e adultos, para tentar atingir o maior número possível de pessoas”, disse Aragão.

Segundo a enfermeira, a mulher que tomar a dose da vacina contra rubéola precisa esperar no mínimo 30 dias para engravidar, ou a vacina poderá causar os mesmos problemas para o feto.

Comentários