15/04/2014 10h39 – Atualizado em 15/04/2014 10h39

As vendas no comércio varejista do país cresceram nos dois primeiros meses do ano 7,4% em comparação ao acumulado no primeiro bimestre do ano passado, portanto na série livre de ajuste sazonal

Nielmar de Oliveira, Agência Brasil

As vendas no comércio varejista do país cresceram nos dois primeiros meses do ano 7,4% em comparação ao acumulado no primeiro bimestre do ano passado, portanto na série livre de ajuste sazonal. Em relação a fevereiro de 2013, a expansão foi 8,5%, o que levou o crescimento acumulado dos últimos 12 meses (a taxa anualizada) a uma alta de 5% sobre o mesmo período anterior.

Na mesma base de comparação (bimestre contra o mesmo período do ano anterior), a receita nominal de vendas do comércio varejista expandiu 13,9%, caindo para um crescimento de 13,3% em relação a fevereiro do ano passado e para 12,3% na taxa anualizada.

Os dados da Pesquisa Mensal do Comércio, divulgados hoje (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicam, porém, que na série ajustada sazonalmente o crescimento de janeiro para fevereiro deste ano foi apenas 0,2%, tanto em volume de vendas quanto em receita nominal.

CRESCIMENTO

Nessa base de comparação, o volume de vendas cresceu pelo segundo mês consecutivo, e a receita nominal evolui positivamente desde junho de 2012. Quanto à média móvel, para o volume de vendas a variação foi 0,1%, enquanto a receita cresceu 0,6%.

Os dados do IBGE indicam, por outro lado, que o comércio varejista ampliado (varejo e mais as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção) voltou a registrar queda de 1,6% em fevereiro para o volume de vendas, e de menos 0,8 para a receita nominal, comparativamente a janeiro – na série com ajuste sazonal.

Na série sem ajuste, quando a comparação se dá com o mesmo período do ano passado, em fevereiro deste ano houve crescimento no comércio varejista ampliado de 8,4% para o volume de vendas e de 13,3% na receita nominal. No bimestre, a alta acumulada foi 6,5%, caindo para 3,9% nos últimos 12 meses, para o volume de vendas, e 11,5% e 9,4% para a receita nominal, respectivamente.

Comentários