12/11/2014 17h49 – Atualizado em 12/11/2014 17h49

O caso é cheio de contradições, a “vítima” afirmou primeiro que o carro ficou sem gasolina, depois que teria sido seqüestrado e, finalmente, que na expectativa de “se dar bem com mulheres” quase teve o carro roubado

Léo Lima

Um vendedor de lingerie, de 26 anos, foi vítima de furto nesta quarta feira (12), em ocorrência marcada por contradições.

Tudo começou quando a Polícia Militar foi acionada por um PM que iria dar início à sua rotina na Unei de Três Lagoas, localizado na Rua das Marias, bairro Santos Dumont.

O policial informou o Copom que um veículo Chevrolet/Classic de cor preta estava estacionado em frente a uma residência na frente da unidade penal com a porta parcialmente arrombada.

Uma Rádio Patrulha foi até o local e se constatou que, realmente, a porta teria sido arrombada, cujo suposto autor teria usado um pedaço de bloco de concreto para o ato. Três das quatro portas estavam destrancadas e no interior do carro – no banco traseiro – havia uma pasta contendo notas fiscais e promissórias e ainda sacolas contendo peças novas íntimas femininas.

CHECAGEM

De imediato, em checagem à placa do veículo, os policiais conseguiram contato via telefone com seu proprietário – que mora em Campo Grande – e este disse que o carro estava com o vendedor de lingerie. Conforme o dono do Classic, o vendedor estava em Três Lagoas fazendo algumas entregas e cobranças, mas o último contato feito entre os dois foi na tarde de ontem (11) por volta das 14h.

O dono da mercadoria e do veículo mostrou-se muito preocupado com toda a situação, achando que algo de pior poderia ter acontecido com o vendedor.

A Polícia Civil foi também acionada e peritos criminas compareceram ao local dando início a uma investigação de um suposto sequestro.

ASSUSTADO E CONTRADIÇÕES

Enquanto os policiais civis e militares continuavam com o trabalho para tentar saber o que poderia ter acontecido, o jovem foi visto correndo em direção ao veículo, ele parecia bastante assustado, pois ao avistar as duas viaturas policiais, logo percebeu que poderia ter acontecido alguma coisa com o carro.

Ele foi abordado pelos policiais e ao ser questionado, a primeira versão dada foi que o tanque de combustível teria furado e ele ficou sem gasolina, deixando o carro naquele local e depois foi ate o hotel para voltar no dia seguinte e resolver o problema.

Como o rapaz apresentava certo nervosismo, os policiais novamente o questionaram e ele acabou dizendo em uma segunda versão que teria sido libertado naquele momento por algumas pessoas que tentaram levar o automóvel.

Os policiais novamente não acreditaram nessa versão e o jovem resolveu contar o que parecia ser a real história.

A REALIDADE

O motorista disse que estava na conveniência de um posto de combustível e que outro jovem passou por lá com duas mulheres. Como estava chovendo os três pediram carona e o vendedor resolveu levá-los ao bairro Santos Dumont, onde disseram morar.

Segundo o rapaz, ao chegar a tal residência as duas mulheres desembarcaram, sendo acompanhados pelo rapaz e o vendedor ficou no carro esperando, pois ele acreditava que algum tipo de “lance poderia rolar” entre os quatro.

Ainda conforme o rapaz, ele disse que o outro jovem voltou sozinho e disse que morava logo mais a frente e a carona prosseguiu. Ao chegar à Rua das Marias, o “caroneiro” disse ao vendedor para parar o carro, pois na verdade aquilo seria um assalto.

Rapidamente, o vendedor, saltou do carro levando as chaves e ativando o alarme e – segundo ele – sendo seguido pelo suposto assaltante, mas a vítima teria conseguido despistar o bandido.

QUEIXA

O vendedor afirmou que logo após, retornou ao hotel a qual ele estava hospedado e aguardou o dia seguinte para buscar o carro.

Ele afirmou que nada, além de um aparelho GPS foi furtado na ação do arrombamento.

Agora como vítima, o vendedor foi levado à 3ª Delegacia de Polícia Civil para registrar o boletim de ocorrência de furto com ação de arrombamento.

Policial militar vistoria o automóvel, abandonado com as portas abertas em frente a Unei de Três Lagoas (Foto: Celso Daniel/Perfil News)

As mercadorias, provavelmente peças de lingerie, ainda estavam dentro do carro (Foto: Celso Daniel/Perfil News)

Na checagem ao veículo, a PM descobriu o nome do proprietário, que foi comunicado do fato (Foto: Celso Daniel/Perfil News)

O Classic foi encontrado com três das quatro portas abertas (Foto: Celso Daniel/Perfil News)

O pedaço de concreto que teria sido usado para arrombar o veículo (Foto: Celso Daniel/Perfil News)

Comentários