Por seis votos a três, o prefeito Antonio Thiago perdeu o mandato e agora vai recorrer à justiça para poder voltar ao comando administrativo do município

O prefeito de Brasilândia, Antonio Thiago de Pádua (MDB) teve o mandato cassado por seis dos nove vereadores da Câmara Municipal. A sessão que determinou a cassação ocorreu nesta quinta-feira (19). Às 8h foi feita a leitura da denúncia pela Mesa Legislativa e às 13h a sessão foi encerrada com a cassação do prefeito.

Os vereadores Antônio José da Silva (Toninho da Prefeitura), Luiz Tomaz Real (Luiz do Café), Edson Pereira Costa (Edinho do Master), Oziel Soares e Alexandre Rodrigues Carlos, votaram favorável à cassação, enquanto,
Aurinéia de Almeida Halsback, Domingos Moreira da Silva e Joaquim Matos de Moraes (Quinca da Fênix) votaram contra a cassação.

PLENÁRIO LOTADO

O plenário da Casa de Leis ficou lotado de populares. Vários deles, inclusive, portavam cartazes de apoio ao prefeito, que também estava acompanhou a sessão, junto com seu advogado.

O prefeito responde por três denúncias feitas à Câmara por um cidadão, que instalou uma Comissão Especial de Investigação (CEI), resultando na instalação de um Inquérito Processante para apurar as denúncias apresentadas contra o administrador do município.

Segundo consta, uma das denúncias refere-se à contratação da empreiteira AJR Obras e Transportes para prestar serviços da construção civil em algumas obras do município, inclusive na restauração da concha acústica e da praça “Ramez Tebet”.

Outra denúncia refere-se à empresa Andrade Construções Eirelli. A empreiteira foi contratada para prestar serviços da construção civil em obras do município, especialmente para atuar na reforma e ampliação do Departamento Municipal de Estradas de Rodagens. Segundo consta, a empresa utilizou caminhão e máquinas da prefeitura para a atividade contratada.

A terceira denúncia acusa o prefeito de ter praticado ato ilegal, quando contratou a empresa Manhanelli Associados Ltda como consultoria e assessoria em comunicação social. Essa mesma empresa, segundo consta na denúncia, teria feito a assessoria durante a campanha política que o elegeu.

O prefeito Antonio Thiago acompanhou toda a sessão sentado na primeira fileira das cadeiras do plenário, sendo ovacionado pela plateia. Em alguns momentos, quando começou a votação, o clima ficou tenso, tendo inclusive ter a intervenção da Polícia Militar para serenar os ânimos. Segundo informou a assessoria de Antonio Thiago, ele está tranquilo, afirmando que não fez nada de errado e que vai recorrer à Justiça para reaver o seu mandato.

Comentários