24/07/2017 12h55

Com força e sem pedir documento, um policial puxou o jornalista pelo braço e o colocou dentro da viatura

Redação

O jornalista Mauro Silva, de 33 anos, foi detido a força pela polícia enquanto apurava um acidente de transito na avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande, na manhã desta segunda-feira (24). Segundo relato do jornalista, o policial militar, de forma bruta, o pegou pelo braço e colocou dentro da viatura.

“Eu estava cobrindo um acidente, o filho de uma das vítimas começou a discutir com o policial enquanto eu estava filmando. Então o policial me pegou pelo braço brutalmente, sem nem pedir meus documentos, e me colocou na viatura dizendo que estava fazendo isso, pois eu era uma testemunha”, contou Mauro.

O repórter relata que se identificou e explicou que era jornalista e estava fazendo seu trabalho, mas o policial continuava dizendo que estava agindo desta maneira por ele ser testemunha. “Ele continuou me puxando pelo braço com força e foi tomando minhas coisas”, relata.

Os advogados do veículo de comunicação onde o jornalista trabalha foram acionados. Já na viatura, o repórter gravou um vídeo relatando, indignado, o que aconteceu. “Estava fazendo meu trabalho acabei sendo detido e estou indo para delegacia. Para você ver que a imprensa não pode fazer seu trabalho”, afirma.

A Polícia Militar informou que o jornalista não foi detido e sim encaminhado para a delegacia como testemunha e que já está liberado. Sobre qual o atuação em situações com testemunhas, a Polícia informou qual o procedimento padrão para o caso. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul (SindJor) reprova qualquer atítude que cerceie o trabalho do jornalista.

(*) JD1 Notícias

Confira o vídeo:


Jornalista Mauro Silva. (Divulgação).


Comentários