31/01/2012 21h19 – Atualizado em 31/01/2012 21h19

Uma das vitimas deixa esposa e dois filhos

Mulher de uma das vítimas disse que só ficou sabendo da morte do marido cinco horas após o acidente

Cristiane Vieira e Ricardo Ojeda

Bastante emocionada, Lucimara de Lima Santos, a esposa de uma das vítimas, o funcionário Edimar Felisbino da Silva de 33 anos, disse que a empresa até o momento está dando o suporte necessário. “Eles vieram até aqui e nos falaram que vão dar toda a assistência necessária neste momento”, informou. Ela também nos informou, que assim que ficou sabendo do acidente foi até a Santa Casa para saber notícias do seu marido. “Assim que eu fiquei sabendo do acidente corri para o hospital, só fui informada da morte do meu marido por volta das 16hs, e foi a Santa Casa mesmo que deu a notícia pra gente”, finalizou. O funcionário Edimar, trabalhava como operador de empilhadeira há mais de nove meses, e tinha dois filhos.

HOSPITAL

De acordo com o médico, Caio Ferrairo Jorge, que fez os primeiros atendimentos as vitimas, assim que elas chegaram ao hospital, o gás que foi inalado pelos funcionários provocou insuficiência respiratória e até parada cardíaca. “Os quatro funcionários que morreram já chegaram aqui no hospital praticamente mortos, outros 3 foram encaminhados para o hospital de Presidente Prudente em estado grave. Caio disse ainda que cerca de 15 funcionários receberam o atendimento e foram liberados no final da tarde”, finalizou.

VITIMAS

As vítimas fatais foram: Edimar Felisbino da Silva; Karl Matheus Luft; Marcus Vinicius da Silva Melo e Waldir Henrique Raimundo. Os que estão em estado grave são: Leonardo Oliveira Silva; Sidney da Silva Vitório e Vinicius Alcântara Gartner.

O médico também disse que equipes médicas de outras cidades vieram até Bataguassu para ajudar no atendimento as vítimas.

 Lucimara de Lima Santos, a esposa de uma das vítimas disse que a empresa está prestando assistência (Foto: Ricardo Ojeda)

Edimar Felisbino da Silva, uma das vítimas fatal deixa a viúva e dois filhos menores de idade (Foto: Ricardo Ojeda)

Comentários