Operadora irá parcelar débitos sem juros e desbloquear serviços para consumidores com débitos pendentes; veja regras abaixo

A operadora Vivo preparou uma série de medidas para auxiliar seus clientes (pessoa física) quanto ao pagamento de faturas ou recargas, em um cenário de possíveis restrições de mobilidade e/ou financeiras. As novas iniciativas de apoio terão validade durante todo o mês de abril, podendo ser prorrogadas pela Vivo, com início a partir da próxima segunda-feira (6).

Ações:

• Parcelamento: os clientes em situação de inadimplência, seja móvel ou fixo, incluindo telefonia fixa, banda larga e TV por assinatura, poderão parcelar seus débitos em até 10 vezes, sem cobrança de multa e juros adicionais sobre os acordos de parcelamento.

• Desbloqueio dos serviços: consumidores com débitos pendentes poderão pedir a manutenção dos serviços por até 15 dias extras, desde que não ultrapasse o prazo do bloqueio total. Com esta medida, o cliente permanecerá com os serviços, tanto móvel, com dados, voz, SMS, quanto fixo, incluindo banda larga, voz e TV, sem qualquer desconexão, mesmo estando inadimplente. A solicitação deve ser feita através dos canais digitais da Vivo, como o portal Vivo Regulariza Fácil, e/ou pelo Meu Vivo. Atingido o prazo estabelecido do bloqueio total, o processo normal de cobrança é retomado.

• Canais digitais: a Vivo tem incentivado ainda mais o uso de seus canais digitais, com portal web, Meu Vivo etc, para transações que os clientes mais costumam realizar presencialmente, como solicitação de 2ª via de faturas e pagamentos, contribuindo para o cumprimento das orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde que pedem às pessoas o isolamento social, como principal forma de combater a transmissão do vírus.

As novas iniciativas somam-se a uma série de medidas já realizadas pela Vivo, logo no início do pedido de isolamento social, para manter a conexão e o acesso à informação a seus clientes, como liberação de mais de 100 canais de TV, bônus de internet no celular por dois meses e isenção de cobrança de franquias de dados no uso de ferramentas de colaboração aos usuários corporativos.

Comentários