11/06/2015 14h46 – Atualizado em 11/06/2015 14h46

Zico quer ser presidente da Fifa, mas pede mudanças nas eleições

Na visão dele, o atual sistema de votação se baseia em troca de favores e por isso atrapalha a concorrência e abre brechas para a corrupção

Redação

A atual técnico da Seleção Brasileira, Zico, afirmou ontem, quarta-feira (10), em entrevista coletiva no Rio de Janeiro que deseja ser presidente da Fifa, atualmente imersa em um escândalo de corrupção, mas condicionou sua candidatura a mudanças no sistema eleitoral do organismo.

“Quero ratificar a decisão que tomei na Europa. Me sinto capacitado a concorrer nas eleições da Fifa. Logicamente, será preciso que haja mudanças nas regras do pleito. Como é atualmente, não há a menor possibilidade”, disse o ex-jogador, em alusão à necessidade de ser indicado por pelo menos cinco federações nacionais.

Na visão do ‘Galinho’, o atual sistema de votação se baseia em troca de favores e por isso atrapalha a concorrência e abre brechas para a corrupção. Ele criticou também o fato de desde 1974 a Fifa ter tido apenas dois presidentes.

“Tenho 62 anos e só me lembro de dois presidentes da Fifa: João Havelange e Joseph Blatter. Só há duas pessoas no mundo capacitadas para comandar o futebol? Isso é inadmissível”, disparou Zico, que lembrou que além da vivência que tem no futebol, já foi Ministro do Esporte de durante o governo Fernando Collor.

“Essa experiência fora do campo é a que me capacita para este cargo”, destacou o ídolo da torcida do Flamengo, que lembrou ainda que trabalhou em países como Uzbequistão, Índia, Iraque e Japão.

Perguntado sobre a possibilidade de concorrer na mesma chapa que seu amigo e atual presidente da Uefa, Michel Platini, Zico foi bastante direto: “Tudo é possível”.

O ex-atleta afirmou que Platini está “muito decepcionado” com a situação da Fifa e louvou o trabalho realizado pelo francês à frente da Uefa, que classificou como um sucesso e um grande exemplo.

(*) Terra

Em entrevista, Zico se diz preparado para presidir a Federação. (foto: Divulgação)

Comentários