17/07/2018 14h58

PSDB cogita possível aliança com ex-senador, mas Delcídio já declarou apoio a Puccinelli

Pré-candidato a deputado estadual pelo PTC diz que correligionário é nome forte no cenário político

 
Redação
 
Correligionários do PTC, Antonio João e Delcídio do Amaral em reunião com André Puccinelli - Foto: Divulgação Correligionários do PTC, Antonio João e Delcídio do Amaral em reunião com André Puccinelli - Foto: Divulgação

O pré-candidato a deputado estadual e correligionário de Delcídio do Amaral, Antonio João Hugo Rodrigues do PTC, declarou que a cogitação do PSDB em conquistar o ex-senador para o ninho tucano já demonstra que ele é um nome de peso, mas que o compromisso de Delcídio com o pré-candidato ao Governo do Estado, André Puccinelli (MDB) é antigo. "Mesmo que ele (Delcídio) não se candidate, ele vai ser um grande apoio para a candidatura de André. Vamos ver o que a população pensa", disse.

Na ocasião, durante entrevista ao Correio do Estado, Antonio João também lembrou das manifestações de eleitores nas redes sociais, em relação a aceitação de Delcídio no cenário político. Após publicação de foto de Delcídio com o pré- candidato a deputado estadual divulgado em página de Facebook, internautas dispararam xingamentos e mensagens de baixo calão, porém alguns declaram que "até para se discordar tem que ter educação", outro acompanhou dizendo "respeito acima de tudo".

Toda a discussão parece estar sendo fomentada devido a "surpresa desagradável" com a absolvição no processo em que Delcídio foi acusado de obstrução de Justiça, envolvendo a Operação Lava Jato, em que durante as investigações a Promotoria de Justiça do Distrito Federal não encontrou provas para pedir a condenação do ex-senador.

Diante do fato de Delcídio estar livre para se candidatar e concorrer nas eleições de 2018, os tucanos já sinalizaram que consideram o ex-senador "nome forte". "Se ele for aliado será uma grande conquista (para o PSDB) e se ele for adversário será um forte adversário", afirmou o secretário de Administração do Governo do Estado, Carlos Alberto Assis, anteriormente.

Assis também defendeu a necessidade de deixar a pasta o quanto antes para poder subir em palanques, já que ele é cotado para cuidar da campanha do pré-cadidato ao Governo do Estado, Reinlado Azambuja (PSDB).

PRÓXIMOS PASSOS

Delcídio já foi até Brasília e se reuniu com advogados para anular os efeitos de inelegibilidade da cassação do seu mandato pelo Senado, no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele perdeu o mandato popular em que teve mais de 828 mil votos para senador. "Mais votos que qualquer governador. Perdi meu mandato depois de um trabalho de 13 anos, onde eu tive o privilégio de ajudar meu estado, conseguir recursos", defendeu Delcídio.

Em 2014 o ex-senador concorreu ao Governo do Estado, mas perdeu para Reinaldo Azambuja.

(*) Correio do Estado

Envie seu Comentário