08/03/2013 17h17 - Atualizado em 08/03/2013 17h17

Trabalhadores do Consórcio UFN3 se exaltaram pelas longas filas e demora nas agências bancárias para receber seus salários

O consórcio que é responsável pelas obras da futura maior Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do mundo da Petrobras foram liberados das suas funções no canteiro de obras para o recebimento de salários nas agências bancárias

 

Ricardo Mendes
 
Rotai e Polícia Militar foram chamadas para evitar mais confusões em frente as agências bancárias de Três Lagoas (Foto: Ricardo Mendes) Rotai e Polícia Militar foram chamadas para evitar mais confusões em frente as agências bancárias de Três Lagoas (Foto: Ricardo Mendes)

A ROTAI e a Policia Militar de Três Lagoas foram chamadas para conter um principio de confusão que ocorreu na região central da cidade devido ao enorme número de trabalhadores do consórcio UFN3 que foram até as agências bancárias para receber seus salários.

A equipe do Perfil News esteve em frente ás agências e se deparou com enormes filas que dobrava as esquinas, deixando os trabalhadores expostos ao forte sol e calor que atinge Três Lagoas nesta tarde de sexta feira.

O que agrava as filas e a demora no atendimento é que os trabalhadores que não possuem cartões da agência bancária determinada a efetuar o pagamento dos seus salários, tiveram que aguardar para adentrar ao banco para que sua situação fosse regularizada.

A reclamação dos trabalhadores é que após enfrentarem horas e horas de fila, na maioria dos casos quando chegam aos caixas de atendimento, eles são informados que o seu salário será recebido em outro banco, revoltando assim os colaboradores.

Em entrevista a equipe do Perfil News o ajudante Sr. Raimundo Alves afirmou “Estou aqui na fila sofrendo nesse calor desde as 9 da manhã, eles liberaram todo mundo em um dia só para resolver isso, ai o que dá é isso, muita confusão, além de ter companheiros que chegam La depois de horas sofrendo aqui e não tem nenhum dinheiro em sua conta, pois foi depositado em outro banco” concluiu.

Os trabalhadores afirmam que todos foram liberados hoje das suas funções nos canteiro de obras para resolver essa situação, causando assim uma enorme confusão.

Até o fechamento dessa matéria não havia sido registrado nenhum dano ao patrimônio ou a equipamentos das agências bancárias e nenhuma prisão ou ocorrência mais grave.

 
Trabalhadores da UFN3 aguardam nas filas para receber seus salários (Foto: Ricardo Mendes) Trabalhadores da UFN3 aguardam nas filas para receber seus salários (Foto: Ricardo Mendes)
 
Dezenas de trabalhadores esperavam nas filas que dobravam esquinas na região central da cidade (Foto: Ricardo Mendes) Dezenas de trabalhadores esperavam nas filas que dobravam esquinas na região central da cidade (Foto: Ricardo Mendes)

(8) Comentários

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

Sou de outro estado mas faltou organização do pessoal da UFN3 ,como de uma hora para outra liberam centenas de funcionários para o banco?Não tem banco que suporte,é falha exclusiva do empregador que também deveria informar corretamente a agencia de credito dos salários.Falta de gestores competentes .

 
ROBSON em 10 de março de 2013 às 19:37

como pode uma cidade que esta num crescimento tao rapido como a nossa nao ter pensado na questao dos bancos???...eu nao julgo o pessoal da ufn3 nao...ja pensou vc ficar horas na fila p receber seu pgto e chegar la dentro depois de hrs no sol quente ser informado q seu dinheiro esta em outro banco????...e ter q enfrentar outra fila....é p perder a paciencia mesmo...até eu perderia....

 
josi lemos em 10 de março de 2013 às 15:11

as empresas fazem o que querem, dae o povo pega isto de exemplo e tambem resolver fazer o que quiser....

 
marcelo martins em 10 de março de 2013 às 13:35

Edson, ressalto que os trabalhadores das empresas não são vândalos, mas se resolverem prejudicar a cidade de alguma forma, bem como outros tipos de aglomerações ou reuniões de centenas de pessoas e, não houver uma tropa de choque para contenção de distúrbios a população e o patrimônio serão violados, assim, não retiro a razão da parte final de seu comentário mas discordo dos defeitosamim colocados

 
andre floriano de queiroz em 09 de março de 2013 às 14:28

Quando o assunto é desenvolvimento, só se pensam nos lucros e vantagens, e se esquecem dos desafios e dos prejuízos, ou seja, maior gasto com saúde, com saneamento básico, com policiamento que é indispensável, e com outras infro instruturas que são esquecidas quando o ponto principal é visar apenas lucros...

 
Margot em 09 de março de 2013 às 10:16

Andre Floriano voce nao passa de uma pessoa mal informada e um dando caipira, nos trabalhadores de outras cidades nao somos vandalos infelizmente estamos aqui trabalhando em uma cidade de pessoas incopetentes uma cidade que nao tem prefeita, nao tem vereadores e nao sabe o que e crescimento sera que nao esta na hora da cidade crescer como pode uma cidade que o comercio fecha as 17:00.

 
EDSON em 09 de março de 2013 às 09:56

Vamos que vamos três Lagoas cidade do crescimento.. já não bastava o Banco Bradesco,Banco Itaú.. agora Santander!! é pra acabar com o piqui de Goiais..Bela estrutura que os banqueiros estão dando ao crescimento da cidade.. Vai Querida Prefeita acaba com a cidade..Ah uma pergunta; Será que a prefeita vai em bancos?? e os nossos querido Vereadores???. Bela cidade d 3 lagoas..kkkk

 
Andre da Silva em 09 de março de 2013 às 07:20

É o momento para a implantação de uma tropa de choque para contenção de tumultos nesta cidade. Se os trabalhadores das empresas resolverem destruir a cidade ou as empresas que trabalham, ninguém os segurará. É dever do estado proteger os cidadãos trêslagoenses e o patrimônio público e privado. Acorde Secretaria de Segurança Pública.

 
andre floriano de queiroz em 08 de março de 2013 às 17:55