28.8 C
Três Lagoas
quinta-feira, 25 de abril de 2024

Derrota para o São Paulo evidencia as várias limitações da diretoria palmeirense

Foram 5 milhões de euros pelo Bruno Tabata em agosto do ano passado. Em menos de um ano de clube, saiu emprestado para o futebol do Oriente Médio, vai defender o Qatar SC. Foram 32 jogos e apenas três participações em gols pelo Alviverde.

Meses antes, foi a vez do colombiano Atuesta. Foram 3,7 milhões de reais investidos no meio-campista junto ao Los Angeles FC. O mesmo nunca empolgou, e hoje lesionado, é um daqueles jogadores do qual o torcedor nem lembra da existência.

Dos dez jogadores contratados na atual gestão, apenas Murilo e Artur se firmaram, enquanto nomes como o de Miguel Merentiel já deixaram o clube em questão de meses. Ao todo, foram mais de 35 milhões de dólares investidos em contratações, um valor altíssimo para os padrões brasileiros; o retorno técnico? Baixíssimo, para todas as expectativas criadas.

Diante dos fatos, o torcedor palmeirense tem motivos de sobra para questionar a postura do Alviverde no mercado. Ainda mais após as saídas de Danilo e Gustavo Scarpa, ambos fundamentais na conquista do título brasileiro em 2022. O que fazer? A diretoria deveria ser capaz de explicar, ainda mais em um momento chave da temporada como este.

Rafael Bueno de Souza

Leia também

Últimas

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.