32.8 C
Três Lagoas
terça-feira, 5 de março de 2024

Suspeitos de participar de esquema de corrupção, adjunto da Educação e mais três pessoas são presos no MS

Em operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e do Gecoc (Grupo Especial de Combate à Corrupção) na na manhã desta quarta-feira (29), o adjunto da Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso do Sul, Édio Antônio Resende de Castro, e mais três pessoas foram presas na capital e no município de Maracaju

Além de Édio, foram presos um homem e duas mulheres. As identidades dos outros presos não foram divulgadas. Segundo as investigações, o grupo é suspeito de participar de um esquema de corrupção envolvendo contratos do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

As empresas envolvidas no esquema são a Maiorca Soluções em Saúde e a Isomed Diagnósticos.

A Maiorca Soluções em Saúde tem contratos com o Governo do Estado para fornecimento de equipamentos para o Hospital Regional, de mesa ginecológica até fogão. Já a Isomed Diagnóstico tem contrato com a Secretaria de Estado de Saúde (SES) para prestação de serviço médico-hospitalar.

O secretário estadual de Saúde, Maurício Simões Correa, disse que não sabe do que se trata a operação. “Fomos surpreendidos com a ação e sequer temos conhecimento do que se trata, portanto não tenho como contribuir”.

O advogado do secretário adjunto, Márcio Sandin, reclamou da ação. Segundo ele, “não há motivo para prisão cautelar. O Edio tem endereço fixo, um carreira integra de anos no poder público. Nada disso se faz necessário”.

A operação ainda está em andamento e as investigações continuam.

Leia também

Últimas

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.