32.8 C
Três Lagoas
terça-feira, 5 de março de 2024

Após 20 dias de agonia e esperança, morre bebê que foi agredido pelo padrasto e a mãe em MS

Após 20 dias de agonia e esperança, o menino de apenas dois anos e cinco meses, vítima de brutal violência, faleceu na Santa Casa de Campo Grande. A investigação policial não deixa dúvidas: a mãe e o padrasto são os autores das agressões que resultaram em sua morte.

A criança deu entrada no hospital em estado grave e em coma no dia 23 de janeiro. Exames revelaram sinais evidentes de agressão e traumatismo craniano, além de lesões no pulmão, acúmulo de líquido e hematoma no abdômen, e escoriações nas pernas.

Segundo o site Campo Grande News um protocolo de morte cerebral foi aberto, mas exames mostraram atividade cerebral, indicando que o bebê lutava pela vida. No entanto, ele não resistiu e a morte foi confirmada na segunda-feira (12), às 14 horas, após o encerramento do protocolo.

A DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) investigou o caso desde a internação. A família vivia em situação precária, dormindo em imóveis abandonados ou em uma Kombi.

A mãe inicialmente alegou que a criança caiu na rua, depois que sofreu queda de uma escada e, por fim, que caiu de um muro. No entanto, a perícia no local descartou a possibilidade de acidente como causa das graves lesões.

O padrasto também mentiu sobre seu paradeiro no dia do crime, inventando álibis inconsistentes. Imagens de câmeras de segurança mostraram que ele e a mãe saíram da casa com o bebê nos braços, em direção ao local onde o Samu o encontrou.

Apesar das provas contundentes, o casal não revela detalhes do que realmente aconteceu dentro da casa. O motivo da brutalidade também permanece um mistério.

A mãe e o padrasto, presos temporariamente por tentativa de homicídio, agora serão indiciados por homicídio qualificado. A investigação busca esclarecer as circunstâncias da morte e garantir justiça para a vítima inocente.

Leia também

Últimas

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.