09/11/2006 16h07 – Atualizado em 09/11/2006 16h07

Campo Grande News

Ação policial desencadeada nas primeiras horas desta quinta-feira prendeu dois homens, sendo um deles militar, e duas mulheres, suspeitos de estarem envolvidos na morte do sargento do Exército Salustiano Borges da Silva, de 39 anos, assassinado com quatro tiros de pistola na noite de 9 de junho, no bairro Coophatrabalho, em Campo Grande. De acordo com informações da assessoria de imprensa do CMO (Comando Militar do Oeste), o Ministério Público ofereceu denúncia aceita pela Justiça Militar. O Exército não dá informações detalhadas sobre a operação. Explica que foi aberto IPM (Inquérito Policial Militar) e o oficial que o conduziu encaminhou parecer ao Ministério Público Militar, que ofereceu denúncia à Justiça Militar. A prisão dos suspeitos de envolvimento no assassinato envolveu homens do serviço de inteligência da Polícia do Exército e policiais do 7º Distrito de Polícia Civil. Os suspeitos serão ouvidos e se a Justiça determinar que permaneçam presos, os três que não são militares vão para presídios comuns. Informações extra-oficiais dão conta de que outras três pessoas teriam envolvimento e seriam do município de Bandeirantes. O crime teria sido encomendado, de acordo com a mesma fonte. O motivo, porém, não foi revelado. Silva foi executado no momento em que andava a pé pela rua. Na ocasião, a informação era de que o autor se aproximou da vítima em um veículo, de cor escura, e efetuou sete disparos de pistola, sendo que quatro deles atingiram o sargento.

Comentários