19/03/2018 10h14

Roberto Costa

AFINIDADE – O ingresso do deputado estadual George Takimoto ao MDB nos parece irreversível, muito embora ele ainda não feito nenhuma declaração neste sentido.

ALIADO – São cada vez maiores os rumores de que o juiz federal aposentado, Odilon de Oliveira, Irá compor com o partido que tem o deputado federal Jair Bolsonaro como candidato à presidência da República.

COVARDIA I – A execução sumária da vereadora do PSOL, Marielle Franco, precisa ser esclarecida. A mobilização nacional e internacional deixou bem claro que ninguém suporta mais conviver com a impunidade.

COVARDIA II – Tratamento semelhante precisa ser colocado em prática pelos organismos de segurança aos foram brutal e covardemente assassinados no exercício da função policial no Rio de Janeiro.

COVARDIA III – A comoção que tomou aqui não teve o mesmo reflexo quando da execução do investigador do SIG, Wescley Dias Vasconcelos, morto com mais de 30 tiros de fuzil em Ponta Porã.

PODE MUDAR – O quadro sucessório sul-mato-grossense ainda não está totalmente definido. Exceto Puccinelli que está correndo o trecho, Azambuja e Odilon ainda não à vontade na disputa.

CALADO – O ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado, Cícero Antonio de Souza, parece que o interesse por uma das cadeiras na Assembleia Legislativa não lhe seduz mais.

CHINÊS – O experiente Londres Machado, do PR, que já ocupou por 11 mandatos consecutivos a cadeira de deputado estadual, tem dado demonstração de que quer voltar à ativa.

MUDANÇA – E por falar em Assembleia Legislativa, os entendidos em política preveem renovação de 70%. É sabido que eleitor ainda tomou partido e muito menos manifestou sua opinião em relação às eleições.

LULA AMANHÃ – É como será visto o ministro Carlos Eduardo Xavier Marun, quando bater à porta do judiciário.

PERGUNTA – Se as leis são fracas, descabidas e que por isso mesmo os presos são colocados em liberdade, a quem cabe o processo de reforma para libertar as pessoas de bem dos criminosos?

SURPRESA!? – O presidente da República, Michel Temer, se não for desaconselhado por seus mentores intelectuais, vai disputar à reeleição confiante no seu poder de persuasão.

HENRY FORD – “O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência.”

Comentários