04/04/2015 09h54 – Atualizado em 04/04/2015 09h54

O governador de São Paulo perdeu o filho caçula, em um acidente aéreo na tarde de quinta-feira, em Carapicuiba; outros quatro ocupantes, inclusive o piloto da aeronave, também morreram

Da redação

O corpo de Thomaz Rodrigues Alckmin, filho caçula do governador Geraldo Alckmin (PSDB), foi sepultado por volta das 19h05 de ontem (03) no cemitério municipal de Pindamonhangaba, a 156 km de São Paulo. Geraldo, Lu Alckmin e os dois irmãos de Thomaz estiveram o tempo todo próximos ao caixão e deixaram o local em uma van logo após o enterro.

A cerimônia foi acompanhada por parentes, amigos de Thomaz e da família e cerca de 1.500 moradores da cidade natal do governador, segundo estimativa da Polícia Militar. Várias autoridades, políticos, participaram. Sob comoção, os presentes fizeram uma rápida oração antes do enterro, que foi seguido de uma salva de palmas.

NOTA DE PESAR

Em nota, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, lamentou o ocorrido: “É com muito pesar e tristeza, nesse momento de dor e tristeza pela perda irreparável, que prestamos sentimentos e solidariedade para o governador Geraldo Alckmin, a primeira-dama Lu Alckmin, e para toda a família de Thomaz Alckmin. Que Deus possa confortar e aliviar a dor”.

O sepultamento foi aberto ao público, mas foi montado um esquema especial para que familiares e amigos ficassem próximos ao túmulo. Antes do enterro, o cardeal arcebispo de Aparecida e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Raymundo Damasceno, fez uma benção especial.

ENTERRO

O corpo chegou a Pindamonhangaba por volta das 17h e foi levado ao velório municipal antes do cemitério. Lá, alguns familiares e amigos que não puderam ir ao velório em São Paulo se despediram de Thomaz.

Por volta de 18h30, um cortejo seguiu por dois quarteirões até o cemitério municipal, onde aconteceu o sepultamento. A família, incluindo Geraldo e Lu Alckmin, seguiu o cortejo a pé ao lado do caixão.

No túmulo onde Thomaz foi sepultado, estão enterrados os pais do governador, Geraldo José Rodrigues Alckmin, morto em 1998, e Miriam Alckmin, que morreu em 1963, além da babá dele, Thereza Faria Santos, que faleceu em janeiro deste ano. Empregada da família Alckmin, ela ajudou a criar o governador após a morte da mãe, quando ele tinha 11 anos.

O velório de Thomaz Alckmin foi encerrado por volta das 14h15 e um cortejo fez o translado do corpo do piloto de 31 anos até Pindamonhangaba.

O filho caçula do governador trabalhava como piloto e acompanhava um voo de teste após manutenção da aeronave na tarde de quinta-feira.

Além do caçula de Alckmin, morreram: Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves (53 anos, piloto do helicóptero e funcionário da Seripatri), Paulo Henrique Moraes (42 anos, mecânico e funcionário da Seripatri) Erick Martinho (36 anos, mecânico da empresa Helipark) e Leandro Souza (34 anos e mecânico da Helipark).

(*) Com G1

Ao lado da mulher, dona Lu, parentes e amigos do falecido, o governador carrega o caixão com o filho caçula morto para ser enterrado (Foto: G1)

Na queda, o helicóptero atingiu pelo menos duas casas, antes de se partir (Foto: G1)

No túmulo onde Thomaz foi enterrado estão os pais de Geraldo e a babá do governador (Foto: G1)

Comentários