17/10/2015 08h50 – Atualizado em 17/10/2015 08h50

Os vândalos da Capital não perdoaram nem famoso ‘Uninho vermelho’ do ex-governador André Puccinelli (PMDB) esta semana. Ao encontrarem o veículo estacionado na rua, riscaram o capô do carro usado pelo italiano para suas andanças pela cidade. Menos mal porque é de alguém que tem condições de recuperar o estrago. Além do mais, a vítima pode botar a boca no trombone contra essa galera que há tempos vem destruindo tudo o que encontra pela frente. Não bastasse isso, as pichações tomam conta da cidade e emporcalham seu visual.

DESIDRATOU

Seis pessoas que compunham a ‘Máfia do Câncer’ viraram réus em ação proposta pelo Ministério Público Federal. Enquanto isso, a Câmara de Vereadores da Capital, que fez um barulho danado com a abertura de CPI para apurar os fatos, sequer fez um relatório para mostrar o que fora feito pelos integrantes da investigação. Além dessa, outras CPIs também sofreram do mesmo mal, ou seja, do engavetamento nos escaninhos da Casa. Já a Comissão Processante aberta para cassar o mandato do prefeito andou na velocidade da luz.

DÚVIDA

A intervenção feita pelo diretório nacional no comando regional do PSD pode fazer com que Marquinhos Trad reveja o partido pelo qual deva lançar sua candidatura à prefeitura da Capital. Ainda no PMDB, mas desconfortável dentro do partido, a outra opção pode ser o PTB, assumido recentemente pelo irmão, o ex-prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad. Como ainda existe um tempo definido em lei para uma eventual mudança, certamente vai escolher a melhor opção para colocar seu nome à disposição do eleitor. Tudo vai depender do lado que o vento vai soprar.

MÃOZINHA

Os deputados federais Tereza Cristina (PSB) e Carlos Marun (PMDB) anunciaram na sexta apoio à CPI do Cimi – Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga se o Conselho Indigenista Missionário é culpado por incitar e financiar invasões de propriedades particulares em MS. Tereza esteve no gabinete da deputada estadual Mara Caseiro (PTdoB), presidente da CPI, e se colocou à disposição para colaborar no que for necessário.

MUTAÇÃO

Marun, que não pode participar da reunião devido a um contratempo com um compromisso de mandato, também hipotecou seu apoio à parlamentar e garantiu que vai se empenhar para que as investigações ocorram da melhor maneira possível. Aliás, o deputado andrezista resolveu participar mais de movimentos e assuntos polêmicos depois que rompeu com a bancada do PMDB e declarou apoio ao processo de impeachment da presidente Dilma.

Comentários