Dirceu Lanzarini teria dito ao funcionário que trabalhava na Fazenda Palmeiras havia dez anos, de que o plantio da safrinha estaria atrasado. Fernandez não teria gostado da cobrança e sacado uma arma e atirado em Dirceu e no genro

Uma cobrança feita pelo ex-prefeito de Amambai, Dirceu Luiz Lanzarini de 62 anos ao funcionário Luiz Fernandez, o Fernandão ou Luiz Paraguai, teria sido o motivo do assassinato do político e a tentativa de homicídio do genro de Lanzarini, Hesley Aparecido Vieira Matricardi de 33 anos. Dirceu morreu por um tiro que o atingiu a cabeça e Hesley levou dois tiros um no pescoço e outro em um dos braços e está fora de perigo.


Lanzarini teria dito ao funcionário que trabalhava na Fazenda Palmeiras havia dez anos, de que o plantio da safrinha estaria atrasado. Fernandez não teria gostado da cobrança e sacado uma arma e atirado em Dirceu e no genro. Um tiro atingiu a cabeça do ex-prefeito que causou a perda de massa encefálica. Já Hesley tomou um tiro no pescoço e outro em um dos braços. Outros tiros atingiram a caminhonete que as vítimas estavam.

Mesmo ferido o rapaz dirigiu mais de 30 quilômetros até chegar ao quartel do Corpo de Bombeiros de Amambai onde Dirceu foi socorrido e levado para o Hospital Regional entubado e trazido para Dourados onde morreu quando era atendido no Hospital do Coração.

Depois do crime Luiz Paraguaio ligou para a família e disse que tinha atirado em Dirceu e que iria fugir. Esta informação foi passada por um filho do acusado pelo crime em depoimento aos policiais que foram até a propriedade rural que fica na rodovia MS 386 entre Amambai e Ponta Porã.

Desde a amanhã desta segunda-feira, logo depois do crime policiais civis e militares fazem buscas na região em busca de Luiz Fernandez. O trator que ele usou na fuga foi encontrado próximo a ponte do Rio Amambai. Um helicóptero da Secretaria de Justiça e Segurança Pública(SEJUSP) está sendo usado nas buscas.

Comentários