28/08/2014 08h50 – Atualizado em 28/08/2014 08h50

Foi o vigia levado para a Delegacia de Polícia naquela mesma noite e autuado em flagrante delito por tentativa de homicídio

Da Redação

Na noite desta quarta-feira, 27 de agosto, Reizildo José da Silva, o Chapolim, 38 anos, baleado no peito em uma fazenda de Chapadão do Sul é o viúvo de Maria Aparecida de Brito, assassinada em casa, na Rua M, proprietária do Bar Dois Corações, no dia 20 de agosto.

Logo após a informação da tentativa de assassinato, ocorrida nesta quarta-feira (27), a Polícia Militar foi até a Fazenda Kasper, onde teria ocorrido o crime e conseguiu prender o autor do disparo contra Chapolim, J.R. dos S., 32 anos.

O atirador confesso, que é vigia na fazenda, disse que existia uma rixa com Chapolim há três meses e ele o ameaçava com uma arma de fogo, tipo pistola de alto calibre. A arma pode ser a mesma que motivou a prisão de Maria Aparecida, em junho deste ano.

Em certa noite, o vigia disse que acordou durante a noite com Chapolim encostando a arma em sua cabeça. Com medo ele comprou um revolver e passou a portá-lo.

Na noite desta quarta-feira (27), Chapolim parou a moto ao seu lado e levou a mão na cintura. O vigia imaginou que o homem iria sacar da arma. Assustado o vigia atirou em Chapolim.

PUBLICIDADE

A vítima foi levada ao Pronto Socorro do Hospital Municipal e depois levado, e depois, acompanhada de um médico e uma enfermeira, para Campo Grande.

O vigia após atirar em Chapolim, completou a carga do revolver e o escondeu em um quartinho, próximo do secador de grãos da fazenda.

Foi o vigia levado para a Delegacia de Polícia naquela mesma noite e autuado em flagrante delito por tentativa de homicídio.

(*)Com informações de Jovem Sul News

Momento em que a vítima dava entrada no Pronto Socorro (Foto: Chapadensenews)

Comentários