06/10/2015 12h44 – Atualizado em 06/10/2015 12h44

Bancários de todo Brasil cruzam os braços, e em Três Lagoas só os terminais funcionam

Os bancários querem reajuste salarial de 16%, mas a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), ofereceu apenas 5,5 % e impasse deve persistir até outra rodada de negociação

Patrícia Miranda

O atendimento das agências bancárias de Três Lagoas está comprometido devido à movimentação de greve dos bancários. A paralisação deve-se a reivindicações de melhores salários, aumento de efetivo e segurança, mais contratações, um reajuste salarial de 16%, melhores condições e principalmente o fim das metas abusivas que sofremos.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Bancários de Três Lagoas e Região, Thelma Rocha Canisso, o movimento teve prazo para ser iniciado, mas não tem data para acabar. “Só vamos encerrar a movimentação após as reivindicações serem atendidas”. Em Três Lagoas possui 11 agências e cerca de 180 funcionários e apenas os serviços dos caixas eletrônicos estão em funcionamento, informou a líder sindical.

A greve se iniciou à 00h em todo o Brasil e segundo Thelma, houve rodadas de negociações, mas não se chegou a um acordo. “Todas as agências de Três Lagoas aderiram à greve e os bancários estão mobilizados. Após diversas reuniões, não chegamos a um acordo e resolvemos fazer essa paralisação. Os correntistas e usuários que vierem aos bancos daremos orientações sobre a greve”, disse.

O sindicato abrange dez municípios da região (Água Clara, Anaurilândia, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Brasilândia, Cassilândia, Chapadão do Sul, Inocência, Paranaíba, além de Três Lagoas), que também paralisarão as atividades entre hoje e amanhã, após reuniões do andamento da greve.

A professora Conceição Rosa Queiroz foi até uma agência bancária nesta manhã e achou a iniciativa totalmente correta. “Eu apoio a greve, pois é a única saída que eles (bancários) tiveram para que haja melhorias, só assim que haverá a mudança”, disse Conceição.

REIVINDICAÇÕES

“Na lista de reivindicações, lutamos por mais segurança para os bancários exercerem o seu trabalho, mais contratações, um reajuste salarial de 16%, melhores condições e principalmente o fim das metas abusivas que sofremos”, afirmou a presidente.

CAMPANHA

Uniformizados, os bancários iniciaram a campanha “Exploração não tem perdão” que é de alusão aos “7 Pecados do Capital”. É um movimento que se refere ao abuso, tanto de clientes, funcionários do banco e sociedade, além do fim das metas abusivas que os bancários são submetidos.

“Essa campanha é realizada no Brasil todo e mostraremos à população, à exploração que somos submetidos. Os sete pecados ilustrados na campanha são: a Ganância, a Terceirização, o Assédio, a Ostentação, a Mentira, a Discriminação e a Irresponsabilidade”, informou a presidente Thelma Rocha Canisso.

Com a greve iniciada nesta terça-feira (06), a população fica apreensiva e segundo os bancários não tem data para finalizar. (Foto: Patrícia Miranda)

Somente os serviços de caixas eletrônicos funcionam. (Foto: Patrícia Miranda)

A presidente do Sindicato dos Bancários de Três Lagoas e Região, Thelma Rocha Canisso, comentou que os bancários estão participando da campanha, bem como utilizando as camisetas. (Foto: Patrícia Miranda)

Comentários