09/11/2006 16h42 – Atualizado em 09/11/2006 16h42

Campo Grande News

Foi liberado esta tarde da Santa Casa e encaminhado para abrigo o bebê de quatro meses, de Aquidauna, que foi vítima de agressões. Segundo informações repassadas pelo Conselho Tutelar ao hospital, a criança ficará no abrigo até que o Conselho Tutelar de Aquidauana a leve para seu município de origem. O Juizado da Infância deverá definir o destino da criança – se ela ficará com parentes ou se será encaminhada para adoção. A criança teve os braços quebrados, sofreu traumatismo craniano e tinha mordidas pelo corpo. A autoria da agressão é investigada pela Polícia Civil do município, que já prendeu dois suspeitos. Um é Marcos Guilherme Guimarães, que seria o autor, e o outro o companheiro dele, Rogério Gonzaga Queiroz, que foi indiciado por registrar filho alheio como próprio, falsidade ideológica (devido à falsa acusação feita contra a mãe da criança) e co-autoria em maus tratos com lesão corporal de natureza grave. O outro bebê, encontrado ontem na rua Paulina Ralf, bairro Parque Dallas em Campo Grande, também já está em abrigo. Mas diferente do que foi divulgado logo cedo no jornal MS Notícias, da TV Morena, somente foi encaminhado ao local por volta de meio-dia desta quinta-feira, embora tenha recebido alta antes. O conselheiro tutelar Cenobelino Serra disse que será feito um estudo social para descobrir os motivos do abandono da criança. Ele explica que o Judiciário decidirá, caso sejam encontrados os pais, se eles têm condições de ficar com o bebê. Exemplificou que se a mãe da criança sofreu de depressão pós-parto pode ser reabilitada. Porém, se dos pais do menino não forem encontrados ele deve ser institucionalizado e encaminhado para adoção.

Comentários