16/06/2017 14h36

Segundo Corpo de Bombeiros, os rojões correspondem a 80% do número de acidentes

Flávio Veras

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul emitiu uma nota para alertar os riscos de acidentes no período de festa juninas e julinas. Segundo o Tenente Coronel Leandro Mota Arruda, comandante do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Três Lagoas, apenas os rojões correspondem a 80% do número de ocorrências envolvendo esses artefatos na cidade.

Ainda de acordo com o comandante, na maioria das vezes os acidentes ocorrem por negligencia do usuário. “As pessoas não têm o hábito de ler as instruções que vem escritas nas embalagens dos produtos. Outro fato é que, na maioria das vezes quem se fere são adultos, pois, geralmente as crianças estão acompanhadas por um responsável quando vão usar os artefatos.

E complementou, “ou seja, nem sempre, mas quem morre afogado é quem sabe nadar”.

Um dado passado por Arruda revela que os rojões são os grandes vilões, quando se trata de explosivos festivos. “Hoje este artefato representa por volta de 80% de acidentes registrados. Eles são usados, na maioria das vezes, em momento de descontração quando as pessoas estão um pouco alcoolizadas. Esse nível de percepção baixo aumenta a periculosidade deles”, concluiu.

REGISTRO

Em Três Lagoas, um rapaz de 20 anos sofreu um corte profundo no calcanhar esquerdo depois de pisar em uma bomba. O fato aconteceu na madrugada desta sexta-feira (16) no parque de exposições. O jovem acompanhava que aconteceu no recinto em comemoração ao aniversário da cidade.

ORIENTAÇÕES

  • Cada tipo de produto pirotécnico é classificado de acordo com o seu poder de explosão ou queima. Essa classificação está adequada à idade do usuário de acordo com a Norma Técnica n° 30. Todo produto deve possuir na embalagem sua classificação.

  • Recomenda-se acompanhamento de adultos na venda autorizada de produtos pirotécnicos de classes A e B às crianças e adolescentes, com devidas recomendações de segurança.

  • Crianças devem ser orientadas sobre uso de bombinhas, quanto ao risco explosões próximas aos olhos, causando ferimentos graves.

  • Adultos devem soltar foguetes utilizando extensores para que a mão fique afastada do foguete e não usar fogos em ambientes fechados e não apontá-los para pessoas ou janelas.

  • Cuidado com as fogueiras e jamais realimente o fogo com álcool. A garrafa pode explodir.

  • Não deixe caixas de fósforos ou isqueiros ao alcance das crianças. A atração que o fogo exerce sobre elas pode resultar em graves queimaduras.

  • Não tente acender fogos que falharem.

  • Dispare os fogos somente ao ar livre, um de cada vez, e veja se não há substâncias inflamáveis ou redes elétricas nas proximidades.

  • Tenha sempre um recipiente de água por perto para colocar os foguetes já usados, ou aqueles que falharam, para não haver risco de novas explosões.

  • Confira sempre o certificado de garantia do foguete.

  • Nunca associe bebida alcoólica ao uso de fogos.

  • Não deixe crianças por perto ao acender fogos.

  • Não solte balão. Além de ser crime ambiental, também pode causar incêndio em residência, matas, curtos-circuitos, além de derrubar aeronaves.

  • Não solte fogos perto da rede elétrica. Eles podem causar rompimento de cabos e acidentes.

  • Não monte a fogueira embaixo da rede elétrica. O fogo ou excesso de calor pode danificar cabos e estruturas, causando curtos-circuitos e interrupção de energia.

  • Não faça ligação clandestina de energia. As pessoas que fazem ligações clandestinas correm riscos de sofrer choque e ainda prejudicam a qualidade da energia de seus vizinhos por causa da interferência na rede.

  • Não coloque enfeites perto da rede elétrica.

  • Não utilize materiais condutores de eletricidade, como fitas metalizadas, papel alumínio ou laminado e arames para prender bandeirolas e enfeites. Utilize sempre barbante comum ou fitilho plástico.

  • Não se aproxime ou toque na rede elétrica.
  • Em caso de acidente envolvendo a rede elétrica, informe à Empresa de Energia.

  • Soltar balões é crime e é uma brincadeira de altíssimo risco, especialmente se o balão entrar em contato com um fio energizado ou cair dentro de alguma subestação. Nesse último caso, há riscos de explosões.

  • Na hora de fazer a instalação elétrica de seu arraial, palco ou barraca, procure um profissional capacitado para fazer o serviço. Fique atento às recomendações do Corpo de Bombeiros Militar.

  • Em caso de queimadura, coloque a área atingida em água corrente até o alívio da dor, não usar nenhuma pomada ou substância sobre a lesão. Ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros Militar 193.
    Informações com, Assessoria de Comunicação Corpo de Bombeiros

Na maioria das vezes os acidentes ocorrem por negligencia do usuário (Foto: Agência Brasil).

Comentários