09/09/2014 10h58 – Atualizado em 09/09/2014 10h58

Começa nesta quarta-feira (10) o Brasileirão Feminino Caixa 2014 de futebol, com a participação de 20 clubes de 10 estados

Da Redação

Começa nesta quarta-feira (10) o Brasileirão Feminino Caixa 2014 de futebol, com a participação de 20 clubes de 10 estados. São Paulo, com quatro equipes (Centro Olímpico, Ferroviária, Portuguesa e São José), é o estado com maior número de participantes, seguido por Santa Catarina, Rio e Pernambuco, com três representantes cada um. Times da Bahia, Paraná, Pará, Amazonas, Maranhão e Ceará também participam.

O lançamento do campeonato aconteceu na manhã de ontem, em São Paulo, e contou com a presença do ministro do Esporte, Aldo Rebelo. Ele endossou o pedido do técnico da Seleção Brasileira, Oswaldo Alvarez, o Vadão, por mais empenho dos clubes e dos governos para a organização de competições de futebol feminino.

“Temos um técnico consagrado cuidando da Seleção e que, com toda razão, pede que se jogue mais futebol feminino no Brasil. É assim que vamos desenvolver o talento das nossas jogadoras. Com investimentos nas equipes de base, competições organizadas e preparação para o profissionalismo”, disse o ministro, garantindo que o governo seguirá dando apoio.

Vadão lembrou a experiência recente da Seleção Brasileira sub-20 para mobilizar clubes, prefeituras e entidades. “As meninas brasileiras sofreram uma derrota de 5 x 1 para as alemãs e foram criticadas injustamente. Os críticos esqueceram que, sem competições, elas tiveram 20 dias apenas de preparação para o Mundial. Então, precisamos jogar mais, participar de mais competições para nos preparar”, disse o técnico da Seleção feminina principal.

A ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, que também participou do lançamento do Brasileirão feminino, lembrou a importância do futebol como instrumento de inclusão social para as jovens atletas e reafirmou a disposição do governo de apoiar o esporte feminino.

“Trabalhamos perfeitamente integrados com o Ministério do Esporte para garantir o apoio necessário ao desenvolvimento do futebol feminino”, disse a ministra.

(*) Com informações de Dourados Agora

Comentários