26.5 C
Três Lagoas
quinta-feira, 18 de agosto, 2022
InícioIndústria & ComércioCeluloseCom o apoio da Suzano, agricultores familiares iniciam o cultivo do milho...

Com o apoio da Suzano, agricultores familiares iniciam o cultivo do milho verde em Três Lagoas

Por meio do Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT), produtores rurais adquiriram Plantadeira de Milho e Rotoencanteirador, que deverá aumentar em 20% o cultivo de hortaliças na Associação 20 de Março

Com apoio da Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, agricultores familiares darão início ao cultivo de milho para comercialização em Três Lagoas (MS). A iniciativa faz parte do Projeto Milho Verde, uma parceria entre a empresa, por meio do Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT), e a Associação 20 de Março, visando diversificar a produção local, fortalecer a pecuária leiteira e incrementar a produção de hortaliças na comunidade.

Por meio do projeto, a comunidade rural adquiriu, na segunda quinzena de novembro, uma Plantadeira de Milho de 3 linhas e um Rotoencanteirador, utilizado no preparo do solo para plantio. Os equipamentos foram adquiridos com o investimento de aproximadamente R$ 25 mil, sendo R$ 3,9 mil, uma contrapartida da associação.

De acordo com Israel Batista Gabriel, coordenador de Desenvolvimento Social da Suzano em Mato Grosso do Sul, a aquisição dos maquinários vai fortalecer ainda mais a agricultura familiar e a produção de alimentos agroecológicos na região Leste de Mato Grosso do Sul. A iniciativa também vem ao encontro de uma das metas de longo prazo da companhia, anunciadas em 2020, que é a de reduzir desigualdades sociais, com a remoção de 200 mil pessoas da linha da pobreza nas regiões onde mantém operações até 2030.

“O Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial da Suzano contribui para promover a independência financeira das comunidades rurais apoiadas pela empresa, aprimorando técnicas e potencializando a aptidão já existente em cada comunidade. Com os novos equipamentos, a comunidade do 20 de Março dará início a um novo ciclo, o do cultivo do milho, que servirá tanto para fortalecer a pecuária leiteira quanto para agricultura, diversificando ainda mais a produção de alimentos para comercialização, e, com isso, gerando trabalho e renda no campo”, explica.

Inicialmente, o projeto Milho Verde irá atender 11 famílias que trabalham com a pecuária leiteira e agricultura. O grupo deverá iniciar com cerca de 1 hectare destinado ao cultivo do grão, mas a expectativa é que este número aumente, com o ingresso de novos produtores no projeto.

Para Júlio Cézar Saito, tesoureiro e coordenador do grupo de hortas da associação, a produção de milho verde vai atender uma demanda identificada na região. “Não temos uma produção forte em Três Lagoas. Hoje, o milho produzido é somente o utilizado para silagem, na alimentação de animais. Em contrapartida, identificamos uma oportunidade no mercado de milho verde para consumo, o que nos fez apresentar o projeto e buscar essa parceria com a Suzano para iniciar a nossa produção. O nosso objetivo é produzir o milho para atender a feiras livres, mercados, restaurantes e outros estabelecimentos”, completa Saito.

Produção de hortaliças

Além do cultivo do milho verde, os equipamentos também serão utilizados no cultivo de hortaliças na comunidade, trazendo mais agilidade e eficiência no campo. O Rotoencanteirador, por exemplo, realiza o preparo de um canteiro de 30 metros em menos de 5 minutos. Para a mesma área, um produtor levaria no mínimo de 3 a 4 horas de trabalho braçal. Com isso, a expectativa é que a produção de hortifrútis agroecológicos tenha um incremento de cerca de 20% nos próximos meses.

Já os produtores de leite irão concentrar o plantio para a reserva alimentar animal. A expectativa é produzir entre 30 e 40 toneladas de silagem de milho a ser utilizado no período de estiagem, o que contribuirá para manter ou até mesmo aumentar a produção de leite.

“Os dois maquinários irão colaborar muito para aumentar a eficiência da produção no campo. O trabalho que antes levava horas, agora será realizado em minutos. O nosso grupo está bastante animado e esperamos que, em breve, mais produtores passam a fazer parte do projeto. Esses equipamentos irão beneficiar tanto os produtores de leite, com a produção de silagem e alimentos para o gado, quanto os agricultores, que poderão diversificar a sua produção e agilizar o trabalho no campo”, completa Saito.

PDRT

Em Mato Grosso do Sul, o Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial da Suzano atua há cerca de uma década com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável e a geração de trabalho e renda no campo. No início, o PDRT contava com uma associação participante e 69 famílias beneficiadas. Atualmente, são 15 comunidades apoiadas e um total de 1.065 famílias atendidas pelo programa no Estado. 

Sobre a Suzano

Suzano é referência global no desenvolvimento de soluções sustentáveis e inovadoras, de origem renovável, e tem como propósito renovar a vida a partir da árvore. Maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo e uma das maiores produtoras de papéis da América Latina, atende mais de 2 bilhões de pessoas a partir de 11 fábricas em operação no Brasil, além da joint operation Veracel. Com 97 anos de história e uma capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano, exporta para mais de 100 países. Tem sua atuação pautada na Inovabilidade – Inovação a serviço da Sustentabilidade – e nos mais elevados níveis de práticas socioambientais e de Governança Corporativa, com ações negociadas nas bolsas do Brasil e dos Estados Unidos. Para mais informações, acesse: www.suzano.com.br

Informações à Imprensa

Performa Comunicação

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.