Cada vez mais as coisas ficam economicamente difíceis para as pessoas. O poder de compra vai diminuindo, a inflação coloca o preço dos produtos lá no alto e é preciso ter um planejamento financeiro para conseguir passar por todos os obstáculos presentes na economia do país.

Um bom planejamento financeiro pode te ajudar a ter uma visão melhor de todos os seus gastos e te ajudar a tomar melhores decisões financeiras ao longo de sua vida. Mesmo que você ganhe pouco, o planejamento financeiro acaba por te mostrar onde você pode estar perdendo dinheiro, mesmo que aos pouquinhos.

A falta de organização acaba atrapalhando muito o orçamento das famílias, mas não precisa ser assim. Neste post você vai aprender a fazer um planejamento financeiro de forma simples e ter noção exata de como estão as suas finanças, como encarar os problemas com dívidas e ter uma vida financeira mais próspera.

Utilize aplicativos ou papel e caneta para ter controle dos gastos

O primeiro passo para ter um planejamento financeiro adequado é ter noção de seus gastos. Para isso, é necessário que você anote absolutamente tudo que leva seu dinheiro, seja em um aplicativo, bloco de notas virtual ou caneta e papel. Com a noção exata de todos os gastos, você vai saber o que está passando dos limites.

Neste passo, é recomendado que você utilize a forma que você considera mais simples, para que as anotações possam ser feitas no momento do gasto. 

A anotação em aplicativos é recomendada justamente porque você sempre carrega o celular em todas as situações, mas fique à vontade para utilizar um caderninho caso necessário. O importante é ter controle de tudo!

Ao fazer essas anotações, você começa a ter uma percepção diferente dos seus gastos. Além de ter maior controle sobre eles, você ainda desenvolve uma nova mentalidade como consumidor ao analisar como o seu dinheiro está sendo utilizado.

Faça um relatório de todos os seus gastos mensais

É importante que o seu relatório contenha o maior número de dados possível, então não deixe nada de fora. Aproveite para pegar as contas de meses anteriores para ter uma média aproximada de gastos com transporte, energia elétrica, água, aluguel, supermercado, compras em loja virtual e outros gastos.

Depois que tiver todos os gastos em mãos, separe-os por categoria para saber ao certo o que você gasta com cada coisa. Dessa forma, você vai saber como definir um limite de gastos mensais para cada categoria, eliminando os excessos e segurando o orçamento no seu limite definido.

Defina um limite de gastos a partir do relatório 

Para definir o seu limite de gastos a partir do relatório, você vai precisar ser bem realista. Não adianta você definir um limite que não vai conseguir cumprir, bem como também não vai funcionar bem se você deixar o limite acima da média de gastos, mesmo que seja por precaução.

O limite deve ser definido a partir da média de gasto que você encontrou no relatório referente aos meses anteriores. Dessa forma, você tem condições de trabalhar seus gastos dentro do possível e fazendo um esforço para se manter dentro do proposto.

Faça um relatório de suas possíveis dívidas

Muitas pessoas que possuem dívidas e o nome sujo tem um certo receio de encarar o problema. Isso é um grande erro, mesmo que a dívida pareça impossível de ser quitada. Para resolver este problema dentro do seu planejamento financeiro, a melhor forma também é fazer um relatório.

Por isso, coloque em um papel as informações dos credores, valor total da dívida, juros e possíveis negociações que você já tenha tentado fazer para ter uma noção de como proceder nas futuras negociações para eliminar este problema.

Defina um plano de negociação de dívidas

O plano de negociação deve ser feito a partir do relatório de dívidas que discutimos anteriormente. O ideal é que você comece a pagar pela dívida mais cara, ou seja, aquela que vai te tomar mais dinheiro enquanto não for paga e depois ir quitando as outras aos poucos. 

Se você não conseguir quitar ou negociar a partir da mais cara, passe para a próxima até conseguir um bom negócio. Outra boa opção de negociação de dívidas é fazer um acordo e pagar parcelado, então fique de olho nas oportunidades para que este acordo possa diminuir os juros e te dar a possibilidade de pagar tudo nos termos estabelecidos.

Você também pode procurar opções de acordo em feirões como o do Serasa ou negociar direto com o credor de forma que fique bom para os dois lados. Depois que você concordar com a negociação, cumpra todos os prazos de forma correta, pois qualquer atraso pode resultar em uma dívida atualizada com todos os juros e um montante maior.

Busque formas de economizar no dia a dia

Um bom planejamento financeiro também passa pela reavaliação dos gastos e corte de custos mensais. Agora que você já tem um relatório completo de gastos, sabe melhor onde pode mexer para que o seu dinheiro seja cada vez mais bem gasto.

Você pode começar trocando os serviços de TV e streaming por planos mais baratos ou até mesmo dividindo a conta com algum conhecido que também é usuário. Também é possível renegociar o aluguel se estiver muito caro, cortar gastos de água e energia, além de fazer aquela listinha antes de ir às compras no mercado.

Tudo que você puder fazer para economizar vai refletir positivamente no seu orçamento no fim do mês, possibilitando que sobre uma quantia que já tem destino de acordo com o nosso planejamento financeiro. Veja o próximo passo.

Tenha uma reserva de emergência 

Uma reserva de emergência é parte essencial de um plano financeiro, pois ela traz mais segurança e tranquilidade para as finanças, fazendo com que você não perca dinheiro ou não consiga cumprir seus compromissos no caso de alguma eventualidade.

Como o próprio nome já diz, essa reserva servirá para uma emergência, como um acidente, doença ou caso você perca o emprego. O valor da reserva de emergência deve cobrir de 6 a 12 vezes seus custos mensais, de acordo com a estabilidade do seu emprego.

Esse dinheiro deve ser guardado em uma aplicação segura, como um CDB ou poupança protegidos pelo fundo garantidor de crédito ou no Tesouro Selic. 

Sobretudo, é importante lembrar também que este dinheiro deve estar disponível para saque imediato ou de no máximo um dia útil, pois você nunca sabe quando vai precisar cobrir alguma emergência 

Não sobra dinheiro? Faça renda extra!

Mesmo com todas as medidas do planejamento financeiro, ainda não consegue fazer o dinheiro sobrar? Neste caso a solução é aumentar suas formas de renda, seja negociando seu salário atual por um aumento ou fazendo renda extra.

O bom da renda extra é que ela pode ser feita nas horas vagas. Se você optar pelas opções digitais, pode trabalhar à noite ou nos fins de semana sem nenhum prejuízo para os seus resultados. Veja abaixo algumas formas de renda extra para considerar:

  • Abrir uma loja virtual
  • Escrever artigos para blogs
  • Dar aulas particulares 
  • Dar reforço escolar para crianças
  • Vender doces ou lanches
  • Passear com cachorros
  • Ser cuidador de pet 
  • Trabalhar como babá temporário
  • Trabalhar como afiliado digital
  • Revender produtos 

Considere fazer outros investimentos

Sua renda extra pode virar também um modelo de negócio. As ideias como afiliado digital ou loja virtual dropshipping são simples de implementar e não necessitam muito investimento financeiro, apenas trabalho duro. 

Por isso, é recomendado que você escolha uma renda extra que se identifique para que ela possa crescer e virar uma boa oportunidade de empreendimento que te leva a ganhos maiores.

Caso você se interesse, também é recomendado o estudo de investimentos para que o seu dinheiro parado comece a render todos os dias, te dando a possibilidade de crescer um patrimônio ou realizar objetivos materiais ao longo do tempo.

Gostou das dicas para fazer um planejamento financeiro? Possui alguma outra forma de lidar com as finanças que pode ser interessante compartilhar? Deixe o seu comentário e não se esqueça de compartilhar este post com pessoas que precisam aprender a cuidar melhor do seu dinheiro.

Comentários