07/04/2014 08h11 – Atualizado em 07/04/2014 08h11

Conjuntura

Coluna diária com os mais diversos tópicos políticos do Mato Grosso do Sul

Williams Araújo

POSICIONAMENTO

Embora não apóie a candidatura de seu partido ao Parque dos Poderes, o presidente da Assembleia, Jerson Domingos (PMDB), disse que vai ajudar Simone Tebet (PMDB) a chegar ao Senado. Já quanto a Nelsinho Trad, Jerson disse que se ele realmente for para a disputa, se licencia e vai se colocar de corpo e alma na campanha do senador Delcídio do Amaral (PT).

Para justificar sua postura, disse que essa é sua posição pessoal e não tem nada a ver com o partido.

RECUO

Apesar do ensaio, o prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB), preferiu continuar no cargo e tocar sua administração até o fim. Em razão dessa recusa, seu apoio às candidaturas ao Parque dos Poderes será muito disputado. Afinal, ele comanda o segundo maior colégio eleitoral de Mato Grosso do Sul e, em geral, é a cidade que faz a diferença no resultado final da votação.

Pelo jeito, muita saliva será gasta até que o socialista decida quem vai apoiar.

CABO DE GUERRA

O Partido da República, liderado pelo cardeal Londres Machado, passou a ser disputado por peemedebistas e petistas para a composição de suas chapas majoritárias. Enquanto o deputado federal Fábio Trad não acredita que o partido venha apoiar Delcídio do Amaral, são fortes os rumores de que a tendência dos integrantes da sigla é sim se unir ao candidato petista.

No entanto, nada ainda está decidido e tudo poderá acontecer até as convenções partidárias.

DESPISTANDO

Embora novato no Executivo, Gilmar Olarte (PP), prefeito da Capital, se esquivou ao ser questionado sobre seu apoio aos candidatos ao Parque dos Poderes. Disse que, primeiro, precisa colocar Campo Grande nos trilhos para depois pensar nisso. Todos sabem, porém, que Olarte teve e ainda tem apoio incondicional do PMDB para assumir o cargo e, depois, para administrar a cidade.

Basta lembrar que vereadores do PMDB foram chamados por ele para comandar pastas estratégicas. Sendo assim, fica fácil descobrir para onde ele vai.

MAIS DESPESA

Como se já não bastasse a quantidade de secretarias da Capital, vereadores do PSD ainda querem criar mais uma: a de Ação Social Comunitária, cujo objetivo é atender os movimentos comunitários. Ao defender mais gastos na gestão pública, passa-se a nítida impressão de que esses vereadores acham que o dinheiro para bancar essa fatura, nasce farto como capim nos terrenos baldios da cidade.

O povo, cansado de ver o dinheiro do imposto mal aplicado, já não aguenta mais.

Comentários