24/01/2012 13h40 – Atualizado em 24/01/2012 13h40

Nesta terça-feira (24/01), diretores do Pró-Vida vistoriam a construção acompanhados pelo diretor-corporativo da Fiems, Jaime Verruck

Assessoria de Comunicação

A construtora responsável pela obra da nova sede da FatecSenai Campo Grande, que é realizada pela Fiems em parceria com o Instituto Pró-Vida, já concluiu 30% da edificação, cuja previsão de entrega está mantida para o próximo mês de julho e inauguração para setembro deste ano. Além disso, os operários já iniciaram a concretagem do teto do segundo pavimento do edifício para que, em seguida, comecem as obras do terceiro e último pavimento.

As informações foram repassadas nesta terça-feira (24/01) durante vistoria da construção feita por diretores do Pró-Vida acompanhados pelo diretor-corporativo da Fiems e diretor-regional do Senai, Jaime Verruck. Na oportunidade, o diretor da Pró-Vida, Ricardo Costa, informou que a intenção do Instituto é entregar a obra no dia 23 de julho, enquanto Jaime Verruck reforçou que o cronograma de execução da edificação está sendo rigorosamente cumprido.

“Os funcionários estão se dedicando, mesmo em dias chuvosos, todos trabalham com empenho para cumprir os prazos”, disse o diretor-corporativo da Fiems e diretor-regional do Senai. Após a vistoria da obra, a equipe do Pró-Vida reuniu-se com o coordenador de engenharia do Sistema Fiems, Julio Da Cas Neto, para verificar o projeto da nova sede da FatecSenai Campo Grande.

“O prédio terá três pavimentos com área total de 3.488 metros quadrados, abrangendo a Rua Engenheiro Roberto Mange e a Avenida Afonso Pena. O pavimento térreo contará com recepção, cantina, auditório para 125 pessoas, biblioteca e setor administrativo, enquanto o 2º pavimento terá laboratórios de informática, de instrumentação industrial e de eletrônica industrial digital e analógica, cinco salas de aula, sala de professores e sala de treinamento. Já o 3º pavimento terá laboratórios de informática, CAD, metrologia dimensional e automação industrial e oito salas de aula”, explicou Julio Da Cas Neto.

Comentários