24.5 C
Três Lagoas
terça-feira, 16 de agosto, 2022
InícioNotíciasContinua farra em Bangu

Continua farra em Bangu

18/09/2002 10h23 – Atualizado em 18/09/2002 10h23

Policiais apreendem celulares no presídio em que houve rebelião. Foto de Viviane Araújo também foi encontrada

Dois celulares, um carregador, pequena quantidade de maconha e uma foto da modelo Viviane Araújo, mulher do cantor Marcelo Pires Vieira, o Belo, supostamente autografada para o traficante Daniel Francisco da Silva Filho, o Dani do Jacarezinho, foram apreendidos ontem, em operação da Polícia Civil em Bangu 1. O material estava na galeria A, a única que não foi destruída na rebelião do dia 11, em que quatro presos foram executados, entre eles Ernaldo Pinto de Medeiros, o Uê.

A revista provocou a transferência do traficante Marco Antônio da Silva Tavares, 37 anos, o Marquinho Niterói, que também participou do motim, para o Batalhão de Choque, onde já estão Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, Márcio Nepomuceno dos Santos, o Marcinho VP, Márcio Silva Macedo, o Gigante, e Marcos Marinho dos Santos, o Chapolim.

De acordo com Ricardo Hallak, titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco-IE), a transferência de Marquinho Niterói foi punição. “Nossos homens viram, assim que agentes anunciaram a revista, o Marquinho se livrando da maconha e de um celular. Por isso, ele foi punido com a transferência.”

O delegado Luiz Businaro, titular da Polinter, disse que pelo menos um dos aparelhos de telefone deve ter entrado em Bangu na visita de domingo. “Eu acredito que esse celular tenha chegado ao presídio dentro da vagina de alguma visitante. Isso é muito comum. Uma revista íntima rigorosa não é suficiente. Não contamos, por exemplo, com o auxílio de um aparelho de ultra-som durante as revistas.”

No momento da transferência, o traficante Marquinhos Niterói conversou com a imprensa e disse que estava sendo injustiçado. “É uma covardia o que estão fazendo comigo e com os companheiros que ficaram em Bangu 1. Aquilo lá não tem condições de abrigar ninguém. Está tudo acabado. Vocês precisam ver. Os policiais querem me prejudicar porque me pediram R$ 1 milhão para eu ficar lá. Se eles pensam que eu estou com medo de ficar perto do Beira-Mar, estão enganados. O Beira-Mar é meu amigo.”

À noite, Marquinho Niteroí chegou ao BPChoque escoltado por quatro veículos da Polinter.

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.