10/11/2006 17h19 – Atualizado em 10/11/2006 17h19

O Coronel da Polícia Militar, Ivan de Almeida, eleito deputado estadual pelo PSB prometeu parceria com o suplente, Ângelo Chaves Guerreiro. A parceria foi firmada nesta sexta-feira (10) na redação do Perfil News onde os dois se encontram. Almeida está na cidade onde participou pela manhã de solenidade de comemoração de aniversário do 2º Batalhão da Polícia Militar de Três Lagoas. Em visita ao Perfil News o parlamentar eleito se mostrou confiante ao afirmar que existe a possibilidade de assumir a Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso do Sul. Ele frisou que não fará oposição ao governador eleito André Puccinelli (PMDB) e que já há negociações para ocupar o cargo. ‘Tenho experiência e sabemos André e Eu, quais os pontos cruciais que devem ser atacados para diminuir a criminalidade no Estado’, comentou. O militar foi eleito pelo PSB, partido que apoio o candidato derrotado Delcídio do Amaral (PT). O partido dele indiciou o vice na chapa de Amaral. APOIO ‘Como posso apresentar projetos para os Municípios do Estado se fizer oposição a André Puccinelli’. Esta mesma frase foi dita pelo deputado eleito na manhã de hoje durante solenidade do BPM. Ele voltou a destacar a importância em se aliar a André Puccinelli, pois declarou não ter tido apoio do PSB Regional para a campanha dele e que trabalhou só, sem apoio, principalmente financeiro, com fez questão de frisar. ‘Vou ficar do lado do governo. Não consigo nada se for oposição’, declarou. AKIRA Ivan de Almeida disse querer se empenhar por projetos para Três Lagoas. ‘Quero ser o segundo deputado de Três Lagoas’, frisou e aproveitou para enaltecer o deputado Akira Otsubo (PMDB) pelo trabalho realizado na Assembléia Legislativa. ‘Ele é um bom homem e um bom político’, disse. GUERREIRO Quanto ao vereador Ângelo Chaves Guerreiro, disse que pretende firmar parceria assim que assumir a Assembléia. Questionado disse que pretende abrir mão por algum tempo da cadeira e colocar o suplente (Ângelo) para se aprimorar e aperfeiçoar e ver como funcionam os trâmites internos da Assembléia. ‘Se tive boa votação devo isso ao Ângelo. Quero retribuir de alguma forma’. Ângelo ficou na suplência ao obter 10.065, ou seja, 1915 votos menos que Ivan que teve 11.980 votos. ‘Quero que o PSB seja bem popular, como eu e o Ângelo Guerreiro’, ironizou. CRÍTICAS Ambos os políticos criticaram veementemente o deputado estadual Sergio Assis, atual presidente regional do PSB no Estado. Eles declararam não terem tido apoio para as suas campanhas e que não devem nenhuma obrigação ao Partido. ‘Se continuar não tendo apoio, sairei’. A mesma declaração foi dita por Ângelo Guerreiro após a visita.

Comentários