27.2 C
Três Lagoas
quinta-feira, 2 de dezembro, 2021
InícioColunistasCaldeirão do BolsãoCORTANDO NA PRÓPRIA CARNE

CORTANDO NA PRÓPRIA CARNE

Deve ter cortado profundamente na carne do prefeito Angelo Guerreiro ao assinar o novo decreto que impõem as mais duras e rígidas medidas sanitárias

(*) Ricardo Ojeda

NÃO EXISTE MÁGICA

Desde que iniciou a pandemia, com certeza o decreto de Nº 167, de 5 de abril será o mais radical de todos. Infelizmente a situação em Três Lagoas não está para brincadeiras, como também não existe uma fórmula mágica que solucione a situação de forma imediata.

O CAOS CHEGOU

Tem pessoas na fila de espera aguardando uma vaga nos leitos e UTI’s dos hospitais de Três Lagoas. O caos infelizmente chegou. Ou a sociedade colabora ou todos sofreremos as consequências provocadas por pessoas irresponsáveis.

TOQUE DE RECOLHER

Dentre as medidas contidas no decreto está a proibição da circulação de pessoas e de veículos nas vias públicas desta municipalidade, no horário compreendido das 20 às 5 horas, salvo em razão de trabalho, serviços de entrega em domicílio (delivery), emergência médica, ou outra circunstância relevante devidamente comprovada.

ATÉ NA LAGOA MAIOR

Consta no documento a proibição de circulação de pessoas em parques, áreas de lazer e áreas de recreação públicas, notadamente no entorno da Lagoa Maior, independentemente do horário.

MAIS RESTRIÇÕES

As medidas atingiram até as reuniões; comemorações, confraternizações, festividades e eventos de qualquer natureza, em ambientes e locais públicos ou privados, ficam restritos ao limite de (06) seis pessoas.

PROIBIÇÕES

Apresentação musical ou qualquer modalidade de expressão artística prestada de forma pessoal em estabelecimentos públicos ou privados, além de proibição do funcionamento de academias, centros de ginásticas e estabelecimentos similares, bem como realização de aulas coletivas do tipo Crossfit, dança, zumba, jump, funcional e similares. Mais detalhes veja na íntegra do documento no link abaixo.

ATÉ QUE ENFIM!
Embora com 2 anos de atraso, o secretário de Infraestrutura do Estado, Eduardo Riedel garantiu que o Hospital Regional será entregue em 90 dias.

REUNIÃO DECISIVA

O prazo foi estabelecido após uma reunião na sede da secretaria em Campo Grande, na manhã desta segunda-feira. Na reunião o diretor da Sial Engenharia, Pedro Rossi, disse que no prazo de 15 dias inicia a movimentação no canteiro de obras do hospital. É o tempo do processo de contratações, disse.

AUTORIDADES PRESENTES

Além de Pedro Rossi estiveram presente da reunião, o vereador Cassiano Maia, presidente da Câmara de Vereadores de Três Lagoas, o secretário municipal de Infraestrutura, Adriano Barreto, além do secretário adjunto de Infraestrutura de MS, Pedro Caravina.

PRAZO GARANTIDO

Conversei com Pedro Rossi e ele garantiu que dentro do prazo de 90 dias consegue entregar a obra 100% concluída. Atualmente o cronograma está em 91,66%. Faltam concluir a iluminação do primeiro pavimento, algumas pinturas, piso, calçamento e ajardinamento externo.

GOVERNO LETÁRGICO

Tudo isso já era para estar pronto, porém devido a letargia do Governo do Estado, a obra estava parada desde janeiro deste ano. Sem medo de errar, se não fosse a pressão da sociedade de um órgão de imprensa, com certeza tudo isso não estaria acontecendo.

VAMOS FICAR NA TORCIDA

Entretanto, ainda tenho as minhas dúvidas se o Hospital Regional esteja 100% operante ainda nesse ano. Faltam mais de 3 mil itens, entre mobiliários e equipamentos para dotar o hospital, além é claro, das equipes para fazê-lo funcionar.

BUROCRACIA

Se o governo estivesse realmente ¨muito” preocupado, esses itens já teriam sido entregues ou estocados em um depósito do governo. Agora só o processo licitatório deve demorar meses. A menos que devido a situação emergencial por conta da pandemia essa etapa não seja obedecida. De qualquer forma vamos ficar na torcida!

UTILIDADE PÚBLICA

Uma boa dica: quem ficar impossibilitado de trabalhar pela covid pode pedir o auxílio-doença no INSS. Precisa levar “apenas” o RG, CPF, comprovante de residência, carteira de trabalho, carnês e guias de pagamento da Previdência Social, além do laudo médico comprovando a incapacidade.

ENTRE A VIDA E A MORTE

Deve ser muito difícil ficar entre a vida e a morte. Vendo as pessoas morrerem ao seu lado e você nada poder fazer, a não ser rezar e pedir a Deus a oportunidade de continuar vivendo.

ROTEIRO DE CINEMA

O box acima parece um roteiro de filme de suspense, mas não. É a vida real que vem acontecendo quase que diariamente em Três Lagoas, porém as pessoas que passaram por isso evitam comentar, talvez querendo esquecer, apagar da memória o desespero.

NOS MÍNIMOS DETALHES

Um uma live conversei com duas pessoas que estiveram entre a vida e a morte em uma UTI do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora e eles relataram nos mínimos detalhes cada etapa do doloroso e sofrido processo de recuperação.

ABRINDO O CORAÇÃO

O advogado Nilson Cavalcante e o cantor gospel, Filipe Prestes relataram toda a situação vivida por eles por conta da covid. Inclusive chegou a circular nas redes sociais e nos grupos de WhatsApp que o cantor gospel não teria resistido, vindo a óbito.

ENCONTRO COM O CRIADOR

Filipe resistiu bravamente e com muita fé e paz de espírito conseguiu até ajudar as pessoas que estavam internada na mesma ala que onde ficou por mais de 10 dias. Inclusive ele diz que teve um momento que conseguiu encontrar-se com o Criador. Todos os detalhes você confere nesse link.

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.